problemas no trabalho

Por que as pessoas escondem os problemas no trabalho

CarreiracoworkingCoworking Profissões

Você acorda, toma um café e se prepara para ir trabalhar. Toma um banho, se veste e monta sua mochila com computador e outros itens de trabalho. Em outra mochila, roupas e tênis para ir à academia após o expediente. Pega seu carro, um táxi ou qualquer que seja seu meio de transporte escolhido. Você chega e não tem problemas no trabalho.

Tudo está bem, não é mesmo? Bom, nem sempre.

Por mais que muitas vezes tentemos esconder nossas fragilidades e problemas, não tem jeito, eles estão ali. O Brasil é, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o país mais deprimido e ansioso da América Latina. Mas, por algum motivo, quando olhamos à nossa volta, vemos pessoas aparentemente felizes. Sem nenhum problema de saúde física ou mental. Por quê?

Neste texto, mostramos os motivos que indicam por que as pessoas escondem seus problemas no trabalho. Acompanhe!

O que os olhos não veem, o coração não sente

Uma pesquisa realizada pela Harvard Business Review constatou que mais da metade dos funcionários entrevistados (62%) relatou que sua deficiência é invisível. Eles concordam com a afirmação: “a menos que eu diga a elas, as pessoas não sabem que eu tenho uma deficiência.”.

Ou seja, os colaboradores de uma empresa tendem a esconder seus problemas no trabalho — psicológicos e/ou neurológicos, desde depressão e ansiedade, até dislexia e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

As principais razões continuam sendo a vergonha e medo de ser julgado ou sofrer provocações. Há também quem acredite que não pode demonstrar suas fraquezas, caso contrário será visto como um mau profissional. Alguém que seja preguiçoso ou menos capaz.

É possível que essa dificuldade em compartilhar tenha um lado mais grave: suicídio, depressão e ansiedade crescem cada dia mais. Manter segredos certamente não parece estar ajudando. Uma alternativa clara é ajudar uma nova geração de funcionários a criar espaços seguros e relacionamentos de confiança no local de trabalho.

problemas no trabalho

Compartilhar pode te fazer bem

De acordo com a pesquisa, funcionários que compartilham suas dificuldades e problemas têm uma chance mais de duas vezes maior de se sentirem felizes e realizados no trabalho do que aqueles que não compartilham (65% versus 27%). Além disso, eles também são menos propensos a se sentirem nervosos ou ansiosos (18% versus 40%) ou isolados (8% versus 37%). 

Conversar com as pessoas ao seu redor, além de trazer um certo alívio, pode te mostrar que você não está sozinho nessa situação. Muitas pessoas acreditam que são as únicas a terem problemas. Quando, na verdade, a grande maioria está passando por situações muito similares.

Uma ferramenta poderosa, também, é a ajuda profissional. Já existem empresas que oferecem apoio psicológico aos seus funcionários. Esse apoio pode acontecer internamente ou por meio do oferecimento de um plano de saúde que inclua saúde mental.

O sentimento de empatia e a sensação de pertencimento são grandes vantagens proporcionadas pelo ato de compartilhar sensações e experiências. Complementando isso, também é possível criar grupos de apoio e compartilhamento dentro das empresas. Isso facilita todo o processo e une ainda mais a equipe.

problemas no trabalho

Um grande aliado: flexibilização das formas de trabalho

O estresse gerado pela pressão do dia-a-dia não é a única razão pela qual estamos mais deprimidos e ansiosos. Mas ele tem, sim, um grande papel nessa história. Cumprir prazos, produzir cada vez mais, lidar com a pressão do mercado, entre outros fatores, pode ser cansativo e frustrante ao longo do tempo.

Contudo, já é possível comprovar que o ambiente de trabalho pode melhorar ou piorar essa situação. Empresas muito rígidas, com gestão engessada e relações frias dentro do escritório tendem a possuir colaboradores mais insatisfeitos e infelizes.

Enquanto isso, organizações com uma gestão mais flexível, focadas na colaboração entre seus funcionários, horários flexíveis e ambientes mais descontraídos possuem colaboradores mais felizes e, pasme, mais produtivos

Proporcionar flexibilidade no trabalho, como possibilitar que os funcionários possam executar suas atividades em um coworking, não significa deixar que se instaure uma irresponsabilidade. Muito pelo contrário. Significa confiar nos profissionais, sabendo que farão o seu melhor. Isso, desde que tenham condições de trabalho favoráveis e sintam que sua qualidade de vida aumentou.

problemas no trabalho

Ambientes colaborativos e interação social

Estar cercado de pessoas alto-astral e que oferecem seu apoio pode ser de grande ajuda. E isso não precisa acontecer somente em eventos sociais ou dentro da família. Os seus colegas de trabalho podem ser, também, seus amigos. 

Talvez eles nem mesmo sejam seus colegas, se você trabalhar em um escritório compartilhado. Pessoas e empresas de áreas completamente diferentes da sua podem compartilhar experiências e insights, além dos seus problemas no trabalho. Ter várias perspectivas sobre a vida e o trabalho pode te fazer ver a sua realidade com outros olhos. E também sentir-se apoiado.

Os ambientes de coworking, por exemplo, possuem uma atmosfera descontraída e promovem a interação entre as pessoas. Desde fazer networking até descobrir uma grande amizade em meio às xícaras de café (ou canecas de chopp ao fim do dia) é possível conhecer pessoas de todos os perfis imagináveis.

Essa interação é benéfica não só para o aumento das relações interpessoais. Ela também ajuda no aumento da criatividade e produtividade

Pessoas felizes, empresas felizes

Por meio da pesquisa realizada pela Harvard Business Review e nossas percepções no dia-a-dia, conseguimos enxergar que muitas pessoas passam por problemas mas tentam escondê-los. Os motivos são diversos, e passam pela própria insegurança de se mostrar frágil. 

Mas também pudemos perceber que há formas de tirar esse peso das costas. Por isso, se você está passando por alguma dificuldade, fica aqui o incentivo para que compartilhe seus medos e perrengues com amigos, família e colegas. Caso você esteja do outro lado, ofereça compaixão e empatia, um simples ombro amigo pode ser de grande ajuda para alguém.

Já se você é o gestor de uma empresa, ou faz parte do RH, coloque em prática uma cultura colaborativa, que incentive a interação entre os colaboradores. Invista também em formas de flexibilizar o trabalho e tornar o dia-a-dia mais leve e produtivo, buscando soluções que agreguem tanto para os funcionários quanto para a própria empresa — como o trabalho em coworkings.

Falando nisso, não deixe de conferir um post que fala sobre os oito principais serviços que um coworking oferece. Spoiler: eventos e confraternizações entre os coworkers estão entre eles.


Mariana Mendes é jornalista do BeerOrCoffee e apaixonada por marketing.


ganhar dinheiro como nômade digital

7 maneiras de ganhar dinheiro como nômade digital

coworkingNômade Digital

Hoje em dia, é cada vez mais comum encontrar profissionais que escolheram ganhar dinheiro como nômade digital. Inclusive nos coworkings, há muita gente adepta desse estilo de vida. As opções são numerosas e atraentes.

Além de conhecer novas culturas e culturas, é possível ter muita liberdade e flexibilidade em relação às atividades executadas no dia a dia. Apesar disso, muita gente não começa por medo, falta de confiança ou por não se sentir preparado.

Sim, ninguém nunca está 100% preparado. Eu mesmo comecei a me tornar um nômade digital meio que por acaso. Comprei uma viagem de ida para o Nordeste, meus recursos começaram a acabar e passei a trabalhar a distância.

Se você quer se juntar à crescente tribo desse setor e ganhar dinheiro como nômade digital, aqui estão 7 dicas para você começar o quanto antes.

1. Use a economia compartilhada

Se você tem um carro ou um apartamento, por exemplo, você pode integrá-los à economia compartilhada e faturar com isso. Plataformas como Uber e Airbnb, por exemplo, pode complementar a renda ou até mesmo se tornar a principal fonte de ganho. Mesmo que você esteja viajando, pode gerenciar uma locação a distância.

2. Seja revisor e editor de textos

A revisão e a edição de textos é um tipo de trabalho que pode ser feito em qualquer lugar do mundo, contanto que você tenha um notebook e acesso à internet. Como editor ou revisor de texto, você revisará materiais escritos e verificará questões como ortografia, gramática e legibilidade.

No Brasil, há plataformas como a Rock Content, onde você pode se tornar um freelancer e se desenvolver como um profissional da área.

3. Ofereça serviços de tradutor

Caso você seja bom em línguas, pode fornecer serviços nessa área para algumas empresas e ganhar dinheiro como nômade digital. Além de faturar um bom dinheiro, é uma oportunidade perfeita para aprimorar suas habilidades linguísticas.

Você pode traduzir documentos escritos, gravações de áudio e vídeos. Você também pode trabalhar para uma ou várias agências que demandam esse tipo de trabalho.

4. Atue em programa de afiliados

O programa de afiliados consiste em promover produtos ou serviços de terceiros e você ganha uma comissão toda vez que um visitante clica em um link de afiliado e compra um produto. No entanto, para ganhar dinheiro, é muito interessante ter um site ou blog com tráfego. No Brasil, existem plataformas como a Hotmart, que disponibilizam diversos produtos e serviços que você pode comercializar como um afiliado.

5. Venda seus conhecimentos na internet

Você pode ganhar dinheiro como nômade digital vendendo seus conhecimentos nas mais diversas áreas, como marketing digital, desenvolvimento web, direito, medicina e muito mais. Tudo o que você precisa é de um notebook com acesso à internet.

Você pode atuar de forma estratégica, identificando como seu conhecimento resolve um determinado problema. Assim, pode promover produtos como e-books e cursos, a fim de comercializar seus conhecimentos.

6. Seja um gestor de mídias sociais

O trabalho de gestor de mídias sociais requer bastante tempo online e pode ser feito de qualquer lugar do mundo, desde que você tenha um notebook e acesso à internet. Caso você já tenha muita familiaridade com as redes sociais, você pode começar a oferecer serviços nessa área para os seus clientes.

Você precisará, por exemplo, desenvolver uma estratégia para criar, organizar e gerenciar todo conteúdo publicado em canais de mídias sociais, além de desenvolver estratégias de marketing.

7. Atue como um assistente virtual

Assistentes virtuais têm muitas demandas e os trabalhos podem ser feitos de praticamente qualquer lugar do mundo, tendo algumas limitações, como a questão do fuso horário, que pode afetar seu desempenho. Um assistente virtual executa atividades em várias áreas, mas a base do seu trabalho é administrativa.

Entre as habilidades de um profissional desse setor, podemos destacar relatórios de despesas, marcação de reuniões, pesquisas gerais e outras tarefas administrativas.

E aí, o que achou dessas maneiras de ganhar dinheiro como nômade digital? Essas são apenas das profissões que você pode atuar a distância, mas existem muitas outras. Espero que esse texto possa lhe inspirar para encontrar uma atividade que gera uma renda extra ou até se estabeleça como sua atividade principal.

Se você gostou deste conteúdo, aproveite para ficar por dentro de 5 questões essenciais do trabalho remoto.