VIDA DE COWORKING

Tudo sobre espaços de trabalho como nova forma de vida

sentio hero
colaboração

Colaboração no local de trabalho

coworking

Colaboração é um valor importante para qualquer profissional. E o melhor resultado de um processo colaborativo é quando todos saem ganhando. Mas será que os espaços que estamos inseridos podem influenciar, de alguma maneira, na forma com que agimos?

colaboração trabalho

Sobre o significado de colaboração

Colaboração. Em grego, com e laborare. Em latim, collaboration. Em francês, collaboration.

Os senhores estão anotando?

Brincadeiras a parte, colaboração, ainda falando do latim – com e laborare – significa trabalho em conjunto. Mas para facilitar a vida e trazer as buscas para nossa realidade cotidiana e dermos um google, os dois primeiros resultados serão “ato ou efeito de colaborar” e “trabalho feito em comum com uma ou mais pessoas; cooperação, ajuda, auxílio”. Nem precisa mais explicações, certo?

Vivemos em grupos desde as nossas primeiras civilizações. E para obter melhores resultados em relação a caça, por exemplo, o trabalho colaborativo era fundamental. Com as grandes revoluções, começando pela Industrial, as atividades passaram a ser individualizadas. Mas ainda assim, percebemos hoje que uma etapa dependia da anterior para ser finalizada, mesmo em uma produção industrial, onde cada um precisava fazer apenas uma tarefa isoladamente. Então, mesmo que de forma menos intensa, a colaboração ainda estava presente.

Com o passar do tempo e com o cenário atual de trabalho, com novas oportunidades e tecnologias, volta a necessidade do trabalho co-realizado. Para atender necessidades do próprio mercado, foi necessário que até as grandes indústrias entendessem que que duas cabeças pensam (bem) melhor do que uma. Assim, volta a necessidade de incentivar cada vez mais um ambiente colaborativo. Bom isso, não é mesmo?

Uma via de mão dupla

Já que eu citei o Google como fonte, agora vou mudar a mídia de pesquisa e comentar o que foi dito em um livro, chamado “Peopleware: Productive Projects and Teams”. Seus autores acreditam que, em um panorama geral, as principais vantagens da colaboração são:

  • a redução no tempo para a execução de tarefas
  • melhoria da capacidade de resolver qualquer tipo de problema
  • aumento da capacidade criativa, o bom e velho jogo de cintura
  • estimulo de discussões para tomada de decisões
  • melhoria na comunicação
  • maior aprendizagem
  • auto satisfação
  • estímulo à inovação

E só para constar, eu concordo. Acredito que se aplica para qualquer cenário, seja para uma grande empresa, uma PME, uma startup, um freelancer, um nômade digital e assim vai!

Vamos aos exemplos!

Imagina você, enquanto empresa, tendo um ambiente colaborativo dentro do escritório. Onde seus funcionários interagem entre si. Não apenas dentro de um setor, mas entre os departamentos. Só de estimular a discussão entre eles, você terá soluções pensadas de forma mais criativa e com menos tempo, o que gera uma grande economia. Além de estar ajudando na produtividade dos envolvidos. Com isso, a cumplicidade entre as pessoas também vai aumentar, tornando o espaço mais leve, menos competitivo e mais cooperativo.

Se você não trabalha em uma empresa e possui um equipe menor, é importante que busque agir da mesma maneira e busque lugares que estimulem esse tipo de pensamento. Nada melhor do que começar um projeto já com essa filosofia, concorda? É preciso estimular a troca de ideias, melhorar o poder de comunicação entre as pessoas para que elas tenham capacidade de resolver problemas, mais jogo de cintura e segurança na tomada de decisões. E nada melhor do que ter um equipe mais criativa!

Esses pontos valem também para o profissional autônomo, um freelancer, um nômade digital ou que esteja começando a empreender tirando a ideia do papel. Muitas vezes falta oportunidade de bater um papo com alguém. Então é preciso buscar lugares que tenham outros profissionais que estejam a fim de discutir, compartilhar e colaborar de alguma maneira com você. Nem sempre basta sair para dar uma volta para resolver uma questão. Ás vezes é necessário falar sobre os problemas, para encontrar a solução perfeita!

Em geral, os coworkings podem ajudar nessa missão! Encontrar um escritório que já pense dessa forma já é meio caminho andado. Aqui você encontra diversos deles em todos os lugares e de todas as formas! O resto amigão, é com você! 😉

colaboração meeting

Mais do que um espaço

Ambientes aconchegantes, com boa iluminação e cadeiras confortáveis, podem até ajudar e estimular a colaboração entre as pessoas. Mas não devemos buscar espaços de trabalho apenas com essa visão. Internet em alta velocidade, estações de trabalho divertidas e pessoas legais, não são tudo que espaços podem te oferecer. Os locais de trabalho precisam ter como objetivo reunir e fazer com que as pessoas se conectem de alguma forma. Para assim elas acharem um interesses em comum e criarem uma rede de colaboração, seja ela local ou global.

Como eu já comentei, os coworkings, além do designer convidativo, eles se preocupam com esses aspectos. E um valor que deve ser levado a sério em um lugares como esses é a forma com que lidam com a colaboração. Com espaços compartilhados e se trabalhando de forma a co-criativa, a colaboração se torna uma tarefa fácil entre os empreendedores que estão inseridos naquele contexto.

Você pode nunca ter parado para pensar, mas esses espaços criam, o tempo todo, oportunidades para que as pessoas interajam entre si. Normalmente se tem desde espaços menores, como salas de reuniões e privativas, à locais de comum acesso e lazer, para dar chances para as pessoas interagirem. Eles se preocupam com o contato!

É comum que em grandes corporações as pessoas só se comuniquem quando há algum problema. Quando precisam uma da outra. Para evitar com que isso aconteça, escritórios modernos quebram suas paredes, implementam mesas redondas e estimulam o cara a cara!

 

Acredito que os espaços de coworking estão mudando a forma com que pensamos e trabalhamos. As pessoas hoje estão percebendo que se trabalharmos nas condições certas, aumentamos nossa produtividade e consequentemente nos tornamos pessoas mais realizadas. E claramente a colaboração vem embutida nesse processo. Esses novos espaços ajudam empreendedores e empresas a se sentirem parte de algo maior.

Até a próxima! 🙂

Bárbara Santos

Equipe Vida de Coworking

Facebook Comments
digital nomade praia

Como se tornar um nômade digital

Sem categoria

Já falamos aqui o conceito de Nômades Digitais. Mas como se tornar um? Será mesmo possível poder trabalhar de onde quiser e não deixar de ter o estilo de vida nômade?

digital nomade trabalhando

Muitos acreditam que ser nômade digital está diretamente ligada a importância que o profissional dar ao tempo. Esse fator é um artigo de luxo para muitas pessoas e faz sentido. Profissionais não querem mais esperar por 6 décadas, ou mais, para conseguirem curtir melhor a vida e o mundo lá fora. Eles não querem ter que dividir suas vidas em duas partes, onde a primeira delas se limita em trabalhar e a segundo, bem a longo prazo, seja viajar. Há uma necessidade real de viver ambas as fases simultaneamente e de forma produtiva. Ou seja, a ideia é não deixar de viajar pelo mundo, mas também trabalhar, seja de onde for.

O fato das pessoas não gostarem de ficar presas dentro de um escritório, também as aproximam desse estilo de vida. Viajar e passar por diversos escritórios compartilhados, chamados também de coworking, é uma opção super viável. Conhecer novos lugares e pessoas, já faz parte do dia a dia de muitos. Viajar por aí e ainda conseguir novos trabalhos, também já é possível. Imagina juntar as duas possibilidades? Não é um grande ganho para sua qualidade de vida?

Muitos nômades precisam de um tempo para juntar dinheiro e depois viajarem. Sendo um nômade digital você poupa essa angústia do tempo inicial de juntar as moedas no cofrinho. Você pode viajar, enquanto trabalha. Além de ser genial, isso acaba estimulando cada vez o seu trabalho.

Fazendo as malas!

Motivos não faltam para se tornar um nômade digital mas e as oportunidades, será que são proporcionais? Mas antes de você buscar as profissões ideais e sair pelo mundo, que tal checar se você já não pode fazer isso hoje mesmo? Para ser um nômade digital é preciso algumas adaptações e ajustes. O primeiro deles é a adaptação do seu trabalho. Você precisa ajustá-lo para que ele possa ser feito virtualmente.

Se você já tem um e sabe que é possível executar suas tarefas virtualmente, fale com seu superior sobre essa possibilidade. Argumentos como menor custo e maior produtividade são certeiros e fazem sentido. O custo financeiro de manter um funcionário em uma empresa são inúmeros. Fora os estímulos constantes que a empresa precisa criar para manter o funcionário interessado.

Uma sugestão, que acaba ficando no meio termo, é você negociar trabalhar alguns dias da semana remotamente e ir na empresa uma vez na semana, por exemplo. Assim a empresa vai se adaptando com sua ausência física e você também se organiza melhor. Com o tempo não haverá tanta necessidade de você ir a empresa com tanta frequência. Quando essa hora chegar, é só arrumar as malas e sair pelo mundo!

Aproveite esse momento remoto para conhecer novos espaços de trabalho. Procure os coworkings perto de você ou nas cidades próximas que for visitar. Não deixe passar a oportunidade de fazer networking, participar de cursos, etc.

Caso não consiga convencer sua empresa de que essa é a melhor opção, vale repensar sua carreira. Se é esse caminho mesmo que você quer seguir. Não deixe tudo para trás antes de se planejar e estudar cada ação. Não haja por impulso sem pensar nas consequências, ok?

Ferramentas que podem te ajudar

Um celular com acesso à internet e email é primordial para que você esteja conectado e acessível para os seus clientes ou sua empresa. Ter o apoio de um notebook ou tablet, também ajuda no desenvolvimento das suas tarefas. Plataformas que vão te ajudar na organização, gestão do tempo e facilitar comunicação também são essenciais.

O Google Drive e Dropbox, são serviços de armazenamento em nuvem. No Google Drive você pode criar arquivos e documentos e no Dropbox, há a possibilidade de manter e compartilhar fotos, por exemplo.

O Skype, funciona como um telefone online. Ele permite a comunicação pela internet por voz e vídeo. Você pode usá-lo para reuniões, treinamentos ou qualquer tipo de vídeo conferência.  Lembrando que ha necessidade de conexão com internet.

O Trello, é uma ferramenta de gerenciamento de projetos. É uma ferramenta bem versátil e é adaptável para gerenciar muitas ações. Você pode usar seus recursos para compartilhar tarefas com alguém. Usar o calendário ou outra usabilidade que pode ajudar.

O Paypal, assim como várias outras plataformas do tipo, que permite a transferência de dinheiro. Plataformas financeiras como essas permitem que você receba seus pagamentos de forma bem rápida e segura. Vale checar qual melhor se encaixa nas suas necessidades. E também qual o cliente prefere usar.

O Slack, uma ótima ferramentas de comunicação entre a equipe, que te ajuda a manter conversar de forma assíncrona, independente de onde estiver. Assim, você não precisa esperar por uma resposta instantânea e sim deixar cada um responder no momento que estiver tranquilo. Pense como um “Whatsapp” para empresa 😉

Para concluir…

Essas e outras plataformas, permitem que diversas funções sejam feitas offlines. Isso ajuda na hora do aperto que você precisa consultar algum dado ou revisar algum projeto antes de enviar para o cliente. Mas a falta de conexão não pode virar regra. É importante que você esteja sempre conectado

E quando estiver no meio de uma viagem e precisar de internet, já sabe onde recorrer sem riscos, certo? Já falei aqui que na praia ou nas montanhas não tem conexão estável, se tem. Então, busque coworking que tenha a sua cara e esteja perto de onde queira estar. O mapa de espaços como esses é bem amplo e você consegue encontrar um monte espalhados por aí!

E aí? Conseguiu ver que é possível ser um nômade e não deixar de trabalhar?

 

Até a próxima! 🙂

Bárbara Santos

Equipe Vida de Coworking

Facebook Comments
  • Share on: