Forbes: previsões sobre como o coronavírus mudará o futuro do trabalho

Futuro do Trabalho

Tracy Brower, uma estudiosa sobre a natureza mutável do trabalho, dos trabalhadores e do local de trabalho, escreveu um artigo na revista Forbes que fala sobre como o coronavírus mudará o futuro do trabalho.

Ela afirma que, apesar das incertezas, o futuro do trabalho será brilhante e que a gente tem tudo para ficar animado com o que virá. Neste texto, mostramos as principais ideias apresentadas por Brower. Confira!

Como o coronavírus mudará o futuro do trabalho

Em uma das primeiras previsões, Brower destaca que os empregadores potencializarão o suporte que eles fornecem aos seus funcionários. Segundo ela, por causa da pandemia, muitas empresas foram obrigadas a considerar o bem-estar dos colaboradores de maneira mais integral — questões mentais e emocionais, por exemplo, passaram a ganhar mais atenção. 

No caso da saúde mental, por exemplo, há um cuidado muito maior em relação à sua importância e no que diz respeito às ações que as empresas podem oferecer para ajudar seus colaboradores. 

“As empresas estão aprendendo a importância do envolvimento e da motivação dos funcionários — não importa onde as pessoas estejam trabalhando — e esse conhecimento informará um maior nível de suporte aos funcionários”, destaca a executiva. 

Outro ponto ressaltado é que a liderança passará por processos de mudanças para melhor. Afinal de contas, dentro de uma crise, a liderança exerce um papel mais importante do que nunca. 

Nos momentos de incertezas, diz ela, os líderes que ganham evidência são aqueles que se comunicam com clareza, permanecem fortes e calmos, têm empatia, tomam as melhores decisões e pensam no longo prazo. 

“É provável que esses tempos difíceis filtrem os líderes menos estelares”, afirma Brower. Além disso, ela considera que nos momentos difíceis o verdadeiro caráter costuma ser revelado. 

Portanto, há uma tendência de que os líderes que não melhorarem serão eliminados. Mas também é provável que os líderes eficazes ficarão ainda melhores e estabelecerão novos padrões para as suas equipes

Melhor relacionamento com os colegas de trabalho

Mais uma previsão de Brower no que diz respeito ao futuro do trabalho em tempos de COVID-19 é que a relação com os colegas vai ganhar melhorias. A própria luta contra a disseminação do vírus é um exemplo de como os relacionamentos estão sendo fortalecidos. 

Todos estão vivendo tempos muito difíceis, sem precedentes na história da humanidade. Uma vez que as pessoas estão passando por isso juntas, a conexão entre os funcionários da empresa tende a aumentar. 

“O trabalho é fundamentalmente social — e hoje e no futuro os colegas de trabalho ocuparão um lugar ainda mais importante em nossa experiência de trabalho”, destaca a executiva. 

Em relação à diversidade, as notícias também são positivas — a tendência é que as companhias abracem as diferenças cada vez mais. A abordagem tradicional do universo corporativo será cada vez menos aceita pelas pessoas dotadas das mais diversas habilidades — social, física ou mental. 

As companhias terão mais clareza de que, quanto mais diversidade na empresa, mais as pessoas poderão contribuir. Isso significa que a gente verá como os colaboradores poderão externar suas melhores versões, executando as atividades em suas máximas potencialidades.

futuro do trabalho

Mais flexibilidade no trabalho 

O trabalho será cada vez mais flexível. Essa não é exatamente uma novidade para a gente do BeerOrCoffee, mas é sempre importante lembrar que há muitas pessoas falando e colocando essa realidade em prática.

Segundo Brower, muitas empresas estão resistentes em relação a deixar seus colaboradores fazerem trabalho remoto e home office. No entanto, a pandemia obrigou as organizações a liberarem seus funcionários para trabalhar a distância.

Com isso, as companhias intensificaram os seus aparatos tecnológicos, a fim de facilitar o trabalho remoto. “As equipes estão descobrindo como colaborar a distância e os líderes estão melhorando sua capacidade de gerenciar com base em resultados e objetivos, e não na presença”, lembra a executiva.

A partir dessa perspectiva, as organizações potencializarão a aceitabilidade do anywhere office — ou o trabalho de qualquer lugar — e oferecerão mais flexibilidade e opções para os colaboradores executarem suas atividades onde eles se sintam mais confortáveis, incluindo a parte de fora do escritório.

Novas e melhores oportunidades na carreira

Mais um ponto destacado por Brower é que haverão cada vez mais novas e melhores oportunidades na carreira. Quando a economia voltar a acelerar, as pessoas serão requisitadas para executar suas atividades com mais agilidade e excelência. As pessoas terão muitas oportunidades de serem suas próprias marcas e avançar aonde for preciso. 

Além disso, o espírito empreendedor dos profissionais também será mais aguçado, principalmente no momento que as empresas adotarem uma mentalidade de scaleup e/ou startup. Quando a pandemia diminuir, as organizações terão que ser muito ágeis para restabelecer sua missão e seu valor, reernegizando as operações e fazendo entregas de altíssimo nível de excelência. 

Assim, Brower continua no texto dizendo que, mesmo as companhias mais maduras, adotarão uma dinâmica muito mais ágil. Além disso, existirão grandes possibilidades de novos negócios surgirem no mercado. “Tudo isso precisará de raciocínio rápido, fluxo rápido de ideias e engenhosidade para descobrir e fazer as coisas acontecerem”. 

Com esse novo tipo de cultura, muitas oportunidades serão criadas para as pessoas conquistarem novos trabalhos e se desenvolverem na carreira de uma forma mais acelerada.

Muito otimismo de como o coronavírus mudará o futuro do trabalho

Nessa situação em que todos estamos vivendo a pandemia do novo coronavírus, pode ser difícil enxergar um futuro mais otimista, conforme Brower faz questões de pontuar. No entanto, o amanhã desabrochará conforme os trabalhos que vêm sendo realizados hoje. 

Independentemente do que empresa em que atua está fazendo pelo seu crescimento ou desenvolvimento da sua carreira, ou da forma como está se relacionando com seus colegas, os aprendizados dos dias atuais serão muito cruciais para aquilo que acontecerá nos próximos anos. A crise passará e, depois dela, surgirá um “novo normal”. 

Da mesma forma que Brower finaliza seu texto acreditando em um futuro do trabalho brilhante, a gente também aposta em um cenário mais inteligente, com mais flexibilidade e menos burocracias

O que você acha dessas questões? Deixe seu comentário abaixo, falando o seu entendimento sobre como o coronavírus mudará o futuro do trabalho.


Renato Ribeiro é Head de Marketing de Conteúdo no BeerOrCoffee

Facebook Comments
Previous
Se você nunca fez isso antes, veja como trabalhar em home office