Para pequenas, médias e grandes: os coworkings são para todas empresas

coworkingTrabalho remoto

O coworking se tornou onipresente nos últimos anos. Segundo a The 2018 Global Coworking Survey, do Deskmag, estima-se que existam 1,7 milhão de pessoas trabalhando em cerca de 19.000 espaços de coworking em todo o mundo. Ainda segundo a publicação, de todos os espaços abertos, 29% foram inaugurados no último ano.

Leia também: Como um coworking pode melhorar a qualidade de vida de um profissional

Muito mais do que uma tendência, os ambientes de trabalho compartilhados impactam na maneira como as pessoas devem trabalhar. Apesar de você poder pensar que um coworking não é para todas as empresas, existem muitas vantagens nesses espaços que têm total sinergia com estratégias de negócios mais amplas.

Neste texto, vou mostrar que os coworkings são para todas as empresas, independentemente se elas são pequenas, médias ou grandes. Confira!

Vantagens para organizações

Leia também: O poder do propósito: como se posicionar ajuda sua marca a ter sucesso no mercado

As vantagens dos coworkings, entre outras particularidades, podem ser sintetizadas em 5 pontos. São eles:

  1. Colaboração:quando os funcionários tem mais flexibilidade no dia a dia do trabalho, eles podem colaborar de forma mais fácil com outros colaboradores, o que gera vantagens como o compartilhamento de inovação e conhecimento;
  2. Flexibilidade:o coworking pode ajudar a atender a necessidade das organizações por agilidade e liquidez dos espaços — e sem precisar de uma mudança em toda empresa;
  3. Atração e retenção de talentos:cada vez mais, os funcionários valorizam uma rotina flexível. Dentro desse cenário, vale dizer que os coworkings proporcionam um ambiente atraente, com benefícios como a mobilidade e a flexibilidade;
  4. Redução de custos:o coworking possibilita uma oportunidade de utilizar um espaço de maneira mais eficiente, com redução de custos em relação ao escritório tradicional;
  5. Inovação:os espaços de coworking oferecem uma atmosfera positiva para o acesso a novas ideias, o pensamento criativo e as novas tecnologias.

Coworking é para empresas de todos os tamanhos

Diante dessas vantagens que destacamos, vale frisar que o coworking, há muito tempo, deixou de ser um espaço para startups e para profissionais independentes. Na verdade, cada vez mais empresas — pequenas, médias e grandes — estão explorando a opção de inovar, explorar a cultura do empreendedorismo e levar o negócio para o próximo nível.

Além disso, os coworkings também representam um ambiente flexível e uma maneira econômica, que oferece diversos benefícios intangíveis para reforçar a competitividade da empresa. Se você faz parte de uma companhia que tem interesse em coworkings, mas não sabe por onde começar, considere alguns pontos para decidir o modelo de espaço a ser adotado:

  1. Tenha um objetivo claro: a sua empresa quer incentivar uma mudança de cultura, promover inovação ou atrair novos talentos?
  2. Entenda o nível de investimentos: a organização pretende alocar quantos e quais recursos para concretizar a ida para um coworking?
  3. Teste o modelo: principalmente, no caso de empresas muito grandes. É possível ir testando um determinado grupo de profissionais, o que garantirá um maior controle e um impacto cultural mais minimizado.

E então, faz sentido? Como percebemos ao longo do texto, os coworkings são para todas as empresas, independentemente se elas são pequenas, médias ou grandes. Para saber mais sobre soluções para empresas nos coworkings, clique aqui.

  • Share on:
trabalho remoto

Futuro das organizações: 5 questões essenciais do trabalho remoto

CarreiracoworkingNômade DigitalTrabalho remoto

O trabalho remoto é uma realidade cada vez comum no dia a dia de muitas empresas e profissionais no redor do mundo, inclusive no Brasil.

Cada vez mais marcas estão identificando que é possível delegar atividades para os seus funcionários, independentemente da localização geográfica.

Isso significa, portanto, que hoje há milhares e milhares de pessoas abraçando uma nova forma de trabalhar.

Neste texto, vou destacar o futuro das organizações, que na verdade já está acontecendo. Assim, a seguir, mostro 5 questões essenciais do trabalho remoto. Acompanhe!

1. Produtividade

De acordo com uma pesquisa realizada pelo CanadaLife, os trabalhadores remotos se consideram profissionais mais produtivos. As pessoas que trabalham em casa, em coworkings e em cafés avaliaram sua produtividade em 7,7, em um total de 10. Já aqueles que atuam em escritórios convencionais classificaram a produtividade em 6,5.

Sendo assim, vale concluir que trabalhar em espaços como a casa ou um coworking é ótimo para a produtividade. É preciso deixar claro que a questão de trabalhar longe da empresa tem a ver com mais satisfação por parte dos profissionais e, assim, há mais eficiência na entrega das atividades e dos resultados.

2. Liderança

Segundo um estudo do PowWowNow, 56% dos trabalhadores consideram que os gestores precisam adaptar suas habilidades, a fim de desenvolver competências particulares para liderar uma força de trabalho remota.

Para um profissional liderar um time remoto, ele precisa desenvolver ao menos quatro particularidades

  • Definir expectativas: é preciso alinhar, por exemplo, quando o colaborador estará disponível. Além disso, os objetivos a serem conquistados também precisam estar muito claros;
  • Usar a tecnologia a seu favor: ferramentas como Slack, Google Meeting e Trello são essenciais para as reuniões de trabalho e conectar todo o time;
  • Estar disponível para o time: o líder remoto pode, por exemplo, deixar um sinal nas ferramentas de online ou não. Assim, fica mais fácil de os funcionários entrarem em contato;
  • Confiar na equipe: como não poderia deixar de ser, uma liderança remota precisa confiar na sua equipe. A partir disso, é acompanhar o desempenho dos profissionais e o resto acabará acontecendo.

3. Motivação

Ainda de acordo com a mesma publicação do PowNowWow, 58% dos profissionais que trabalham fora dos escritórios identificaram muitas melhorias em seus níveis de motivação durante a execução das atividades.

A Cisco Brasil, por exemplo, é uma empresa que defendem que seus trabalhadores devem atuar de forma remota. Dessa forma, além de reduzir diversas despesas, possibilita que os funcionários se tornem ainda mais motivados.

As pessoas não precisam, por exemplo, enfrentar trânsito, gastar com combustível e ainda têm liberdade para trabalhar na hora e local que quiserem. Por esses e outros motivos, a rotatividade dos funcionários da empresa é baixa, de cerca de 2% ao ano.

4. Tarefas importantes

A FlexJobs fez uma pesquisa com trabalhadores norte-americanos e identificou que 76% dos profissionais prefere realizar tarefas importantes em outros locais além dos escritórios convencionais. Além disso, 82% relatou que seria mais leal ao seu atual empregador se a empresa contasse com modelos de trabalho flexíveis.

Para que isso dê certo, no entanto, é preciso que a empresa tenha uma cultura organizacional que possibilite a adoção desse modelo de trabalho. Além disso, como já dissemos, é preciso que os funcionários invistam em ferramentas que possibilitam o trabalho a distância eficiente.

5. Esforço

Um estudo da Cardiff University evidenciou que os trabalhadores se esforçam muito mais quando estão trabalhando em casa, em cafés ou em coworkings. Isso acontece, entre outras questões, pelo fato de os trabalhadores se esforçarem naturalmente, a fim de entregar as tarefas delegadas.

Como estão distantes fisicamente, eles precisam mostrar resultados palpáveis que asseguram o avanço das atividades e da carreira em si.

E aí, o que achou dessas 5 questões que fazem a diferença no dia a dia do trabalho remoto? Você se identificou? Fez sentido? Além disso, uma pergunta: você vive ou quer viver experiências de trabalho remoto? Caso esteja dentro do segundo grupo, clicando aqui você garante uma diária grátis em um coworking no país.


Este é um texto escrito por Renato Ribeiro: nômade digital e especialista em produção de conteúdo. Ele ajuda pessoas e marcas a conquistarem visibilidade, autoridade e oportunidades de negócios na web.