Para pequenas, médias e grandes: os coworkings são para todas empresas

coworkingTrabalho remoto

O coworking se tornou onipresente nos últimos anos. Segundo a The 2018 Global Coworking Survey, do Deskmag, estima-se que existam 1,7 milhão de pessoas trabalhando em cerca de 19.000 espaços de coworking em todo o mundo. Ainda segundo a publicação, de todos os espaços abertos, 29% foram inaugurados no último ano.

Leia também: Como um coworking pode melhorar a qualidade de vida de um profissional

Muito mais do que uma tendência, os ambientes de trabalho compartilhados impactam na maneira como as pessoas devem trabalhar. Apesar de você poder pensar que um coworking não é para todas as empresas, existem muitas vantagens nesses espaços que têm total sinergia com estratégias de negócios mais amplas.

Neste texto, vou mostrar que os coworkings são para todas as empresas, independentemente se elas são pequenas, médias ou grandes. Confira!

Vantagens para organizações

Leia também: O poder do propósito: como se posicionar ajuda sua marca a ter sucesso no mercado

As vantagens dos coworkings, entre outras particularidades, podem ser sintetizadas em 5 pontos. São eles:

  1. Colaboração:quando os funcionários tem mais flexibilidade no dia a dia do trabalho, eles podem colaborar de forma mais fácil com outros colaboradores, o que gera vantagens como o compartilhamento de inovação e conhecimento;
  2. Flexibilidade:o coworking pode ajudar a atender a necessidade das organizações por agilidade e liquidez dos espaços — e sem precisar de uma mudança em toda empresa;
  3. Atração e retenção de talentos:cada vez mais, os funcionários valorizam uma rotina flexível. Dentro desse cenário, vale dizer que os coworkings proporcionam um ambiente atraente, com benefícios como a mobilidade e a flexibilidade;
  4. Redução de custos:o coworking possibilita uma oportunidade de utilizar um espaço de maneira mais eficiente, com redução de custos em relação ao escritório tradicional;
  5. Inovação:os espaços de coworking oferecem uma atmosfera positiva para o acesso a novas ideias, o pensamento criativo e as novas tecnologias.

Coworking é para empresas de todos os tamanhos

Diante dessas vantagens que destacamos, vale frisar que o coworking, há muito tempo, deixou de ser um espaço para startups e para profissionais independentes. Na verdade, cada vez mais empresas — pequenas, médias e grandes — estão explorando a opção de inovar, explorar a cultura do empreendedorismo e levar o negócio para o próximo nível.

Além disso, os coworkings também representam um ambiente flexível e uma maneira econômica, que oferece diversos benefícios intangíveis para reforçar a competitividade da empresa. Se você faz parte de uma companhia que tem interesse em coworkings, mas não sabe por onde começar, considere alguns pontos para decidir o modelo de espaço a ser adotado:

  1. Tenha um objetivo claro: a sua empresa quer incentivar uma mudança de cultura, promover inovação ou atrair novos talentos?
  2. Entenda o nível de investimentos: a organização pretende alocar quantos e quais recursos para concretizar a ida para um coworking?
  3. Teste o modelo: principalmente, no caso de empresas muito grandes. É possível ir testando um determinado grupo de profissionais, o que garantirá um maior controle e um impacto cultural mais minimizado.

E então, faz sentido? Como percebemos ao longo do texto, os coworkings são para todas as empresas, independentemente se elas são pequenas, médias ou grandes. Para saber mais sobre soluções para empresas nos coworkings, clique aqui.

  • Share on:
ganhar dinheiro como nômade digital

7 maneiras de ganhar dinheiro como nômade digital

coworkingNômade Digital

Hoje em dia, é cada vez mais comum encontrar profissionais que escolheram ganhar dinheiro como nômade digital. Inclusive nos coworkings, há muita gente adepta desse estilo de vida. As opções são numerosas e atraentes.

Além de conhecer novas culturas e culturas, é possível ter muita liberdade e flexibilidade em relação às atividades executadas no dia a dia. Apesar disso, muita gente não começa por medo, falta de confiança ou por não se sentir preparado.

Sim, ninguém nunca está 100% preparado. Eu mesmo comecei a me tornar um nômade digital meio que por acaso. Comprei uma viagem de ida para o Nordeste, meus recursos começaram a acabar e passei a trabalhar a distância.

Se você quer se juntar à crescente tribo desse setor e ganhar dinheiro como nômade digital, aqui estão 7 dicas para você começar o quanto antes.

1. Use a economia compartilhada

Se você tem um carro ou um apartamento, por exemplo, você pode integrá-los à economia compartilhada e faturar com isso. Plataformas como Uber e Airbnb, por exemplo, pode complementar a renda ou até mesmo se tornar a principal fonte de ganho. Mesmo que você esteja viajando, pode gerenciar uma locação a distância.

2. Seja revisor e editor de textos

A revisão e a edição de textos é um tipo de trabalho que pode ser feito em qualquer lugar do mundo, contanto que você tenha um notebook e acesso à internet. Como editor ou revisor de texto, você revisará materiais escritos e verificará questões como ortografia, gramática e legibilidade.

No Brasil, há plataformas como a Rock Content, onde você pode se tornar um freelancer e se desenvolver como um profissional da área.

3. Ofereça serviços de tradutor

Caso você seja bom em línguas, pode fornecer serviços nessa área para algumas empresas e ganhar dinheiro como nômade digital. Além de faturar um bom dinheiro, é uma oportunidade perfeita para aprimorar suas habilidades linguísticas.

Você pode traduzir documentos escritos, gravações de áudio e vídeos. Você também pode trabalhar para uma ou várias agências que demandam esse tipo de trabalho.

4. Atue em programa de afiliados

O programa de afiliados consiste em promover produtos ou serviços de terceiros e você ganha uma comissão toda vez que um visitante clica em um link de afiliado e compra um produto. No entanto, para ganhar dinheiro, é muito interessante ter um site ou blog com tráfego. No Brasil, existem plataformas como a Hotmart, que disponibilizam diversos produtos e serviços que você pode comercializar como um afiliado.

5. Venda seus conhecimentos na internet

Você pode ganhar dinheiro como nômade digital vendendo seus conhecimentos nas mais diversas áreas, como marketing digital, desenvolvimento web, direito, medicina e muito mais. Tudo o que você precisa é de um notebook com acesso à internet.

Você pode atuar de forma estratégica, identificando como seu conhecimento resolve um determinado problema. Assim, pode promover produtos como e-books e cursos, a fim de comercializar seus conhecimentos.

6. Seja um gestor de mídias sociais

O trabalho de gestor de mídias sociais requer bastante tempo online e pode ser feito de qualquer lugar do mundo, desde que você tenha um notebook e acesso à internet. Caso você já tenha muita familiaridade com as redes sociais, você pode começar a oferecer serviços nessa área para os seus clientes.

Você precisará, por exemplo, desenvolver uma estratégia para criar, organizar e gerenciar todo conteúdo publicado em canais de mídias sociais, além de desenvolver estratégias de marketing.

7. Atue como um assistente virtual

Assistentes virtuais têm muitas demandas e os trabalhos podem ser feitos de praticamente qualquer lugar do mundo, tendo algumas limitações, como a questão do fuso horário, que pode afetar seu desempenho. Um assistente virtual executa atividades em várias áreas, mas a base do seu trabalho é administrativa.

Entre as habilidades de um profissional desse setor, podemos destacar relatórios de despesas, marcação de reuniões, pesquisas gerais e outras tarefas administrativas.

E aí, o que achou dessas maneiras de ganhar dinheiro como nômade digital? Essas são apenas das profissões que você pode atuar a distância, mas existem muitas outras. Espero que esse texto possa lhe inspirar para encontrar uma atividade que gera uma renda extra ou até se estabeleça como sua atividade principal.

Se você gostou deste conteúdo, aproveite para ficar por dentro de 5 questões essenciais do trabalho remoto.