VIDA DE COWORKING

Tudo sobre espaços de trabalho como nova forma de vida

sentio hero

Respeito à diversidade no coworking: por que ter um escritório que aceite a todos

coworkingHospitalidade

O respeito à diversidade no coworking consiste em aceitar as diferentes pessoas e suas ideias, suas culturas, suas características e suas trajetórias. Desse modo, promover um ambiente plural é fundamental para o ajudar o negócio a se destacar. Saiba mais!

rawpixel.com / Freepik

Dia 28 de junho é o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. Nessa data, é muito comum que as pautas sobre respeito à diversidade no coworking e em outras empresas ganhem destaque.

Mas será que o seu espaço atende a esses requisitos? Muitas vezes, os discursos refletem uma ideia de respeito. Porém, nem sempre a prática é realmente assim.

Por isso, é essencial entender mais sobre esse conceito, a sua relevância e como o coworking pode promover esse respeito de maneira efetiva.

Afinal, aceitar diferentes públicos no seu espaço de escritório flexível é uma forma de fortalecer a sua marca e se destacar. Sem contar que passa a oferecer uma experiência melhor a todos os coworkers.

Então, aproveitando essa data tão relevante, trouxemos este conteúdo para falar sobre o respeito à diversidade no coworking e por que é preciso ter um escritório que aceite a todos. Confira!

O que é diversidade no coworking?

Primeiro, é preciso entender o que significa a diversidade. No ambiente corporativo, o termo representa a adoção de práticas que busquem ter uma postura de respeito, acolhimento e inclusão de todos.

O respeito à diversidade está ganhando espaço nas tendências do mercado devido à maior conscientização da população sobre sua importância.

No entanto, para aplicá-lo corretamente, é preciso entender o que ele quer dizer — e por que ele é tão necessário. Assim, diversidade significa tudo aquilo que é diverso, que tem multiplicidade.

Além disso, ela pode ser de 4 tipos — e todos devem ser observados pela empresa. São eles:

  • Etnia/raça;
  • Gênero;
  • Orientação sexual;
  • Idade.

Inclusive, essa medida traz uma série de benefícios para a empresa. Por exemplo, conforme estudos feitos pela Harvard Business Review, negócios diversos têm 19% mais inovação.

Já os lucros, antes de juros e impostos, são em média 9% mais altos. Outro ponto positivo identificado na pesquisa é a redução de conflitos entre colegas.

Tudo isso ajuda a construir um ambiente mais positivo, com retenção de talentos e melhores resultados para o negócio. Inclusive, para os coworkings.

Desafios e dificuldades da comunidade LGBTQIA+

Nesse sentido, é importante destacar as dificuldades e desafios enfrentados pela comunidade LGBTQIA+ no mercado de trabalho. 

Conforme dados levantados por uma pesquisa divulgada pela Catho, 61% dos funcionários que integram esse grupo escondem dos gestores a sua orientação sexual. 

Já o estudo Why the First Year Matters for LGTBQ+ Employees, do Boston Consulting Group (BCG), demonstrou que 77% dos colaboradores LGBT+ já foram discriminados no trabalho.

E existem dados ainda mais alarmantes: o projeto “Demitindo Preconceitos” sinalizou que 38% das empresas das empresas têm restrições para contratar LGBTQIA+.

Tudo isso demonstra que, embora exista um grande movimento em relação à adoção da diversidade nas empresas, ainda é preciso trabalhar melhor o tema. 

yanalya / Freepik

Por que é importante investir em um coworking plural?

Sabendo mais sobre o que é a diversidade no trabalho, é possível que você tenha dúvidas sobre por que investir em um coworking plural.

Essa é uma prática fundamental para trazer segurança e acolhimento aos profissionais da comunidade LGBTQIA+. Afinal, eles também devem ser seu público-alvo.

Por exemplo, a pesquisa da consultoria Mais Diversidade mostrou que 54% dessa população não sente segurança no ambiente de trabalho. 

Nela, 74% também citaram que sentem falta de um ambiente mais inclusivo. Assim, é papel das empresas adotar a diversidade.

Porém, considerando a tendência de trabalho remoto ou híbrido, nem sempre os colaboradores estão no espaço físico da empresa, certo?

Muitas vezes, eles recorrem aos escritórios compartilhados para exercerem suas atividades. Afinal, esses espaços trazem benefícios como estrutura, conforto e networking.

Logo, o coworking também precisa ter essa preocupação para receber todos os clientes de maneira adequada e inclusiva. E não podemos esquecer que o próprio coworking tem funcionários, não é?

Então a adoção da diversidade de maneira ampla, englobando equipe, clientes, parceiros e toda a comunidade se torna fundamental para a construção de uma sociedade melhor.

Os resultados, além de ter um ambiente mais positivo, refletirão no próprio posicionamento da sua marca.

Como garantir o respeito à diversidade no coworking?

Agora que você já sabe o que é a diversidade no coworking e por que é importante desenvolver um espaço plural, vale conferir algumas dicas para garantir essa postura nos espaços. 

A seguir, aprenda as principais dicas para garantir respeito à diversidade no coworking. Confira!

Trabalhe as políticas de contratação

Para começar, o coworking precisa que a própria equipe interna seja diversa, certo? Então, é necessário trabalhar as políticas de contratação para atender a essa diretriz.

Nesse sentido, vale rever como são os processos de recrutamento e seleção, trabalhando com critérios de diversidade. 

Ademais, os profissionais envolvidos no processo precisam estar preparados. Afinal, a postura apresentada no processo deve ser alinhada ao respeito à diversidade.

Também é importante que eles consigam demonstrar durante todo o processo essa regra da empresa. Assim, é possível encontrar candidatos mais alinhados à cultura do negócio.

Invista em uma cultura de diversidade

Outra dica para ter um coworking plural é investir em uma cultura de diversidade na empresa. Nesse caso, ela influencia tanto a equipe interna quanto os clientes e os parceiros.

A postura deve ser de respeito e valorização da diversidade. Ainda, é interessante promover práticas que ajudem a superar eventuais desigualdades sistêmicas, garantindo mais inclusão.

E lembre-se de que as ações devem ser realmente inclusivas. O que a empresa defende e o que ela pratica devem ter alinhamento. Isso é imprescindível para garantir a real diversidade, em vez de apenas praticar o pinkwashing.

Sharon McCutcheon / Unsplash

Tenha um código de conduta

Além de promover a diversidade, é preciso ter uma postura de não tolerar situações de preconceito ou assédio. Para isso, o ideal é desenvolver um código de conduta.

Ele deve detalhar a cultura da empresa, as boas práticas e as ações que não são aceitas dentro do coworking. 

Nele, indique as medidas que serão aplicadas contra a discriminação — elas são importantes ao identificar qualquer conduta indevida, visando a inibir novas ocorrências.

Esse é um passo essencial para que o código seja observado por todos, ajudando a promover um ambiente inclusivo e diverso. 

Crie um ambiente de segurança

Também é fundamental ter um ambiente de segurança para a diversidade. Isso significa garantir a liberdade de todos para se expressarem — respeitando as boas práticas.

A ideia é que o público LGBTQIA+, por exemplo, sinta-se confortável para falar sobre suas experiências e serem transparentes, sem precisarem se esconder.

Isso é feito, principalmente, pela adoção das dicas anteriores. Porém, mantenha uma rotina de pesquisa sobre o tema para encontrar mais formas de desenvolver um ambiente diverso e respeitoso.

Agora que você já sabe mais sobre o respeito à diversidade no coworking, pode adotar medidas para ter uma cultura plural no seu espaço. Dessa forma, é possível promover maior inclusão para todos os profissionais. 

Quer aprender ainda mais sobre coworkings? Aproveite e baixe gratuitamente o nosso guia sobre a indústria de escritórios flexíveis para descobrir como será o futuro dos escritórios no Brasil!

Texto escrito por Joanna Nandi, Redatora Web.

Facebook Comments

Como fortalecer a comunidade do seu coworking?

coworking

Saber fortalecer a comunidade do coworking é fundamental para integrar, estimular e motivar clientes e parceiros do seu espaço. Assim, é possível conquistar melhores resultados no seu negócio. Confira como adotar essa estratégia!

Priscilla Du Preez / Unsplash

Os coworkings reúnem diferentes profissionais — autônomos ou ligados a empresas — em um ambiente colaborativo. Nesse sentido, é importante saber como fortalecer a comunidade do coworking.

Isso significa criar conexões com os clientes e incentivar que eles desenvolvam relacionamentos entre si. Inclusive, esse pode ser o diferencial para manter o seu escritório flexível e se destacar no mercado.

Assim, há chances de conquistar melhores resultados. Porém, é comum surgirem dúvidas ao pensar sobre como fortalecer a comunidade no seu coworking. Se esse é o seu caso, não se preocupe! 

Preparamos um conteúdo com as principais dicas sobre o tema. Confira!

Por que fortalecer a comunidade do seu coworking?

Ao criar um coworking, é preciso ter uma estrutura completa, que ofereça todas as facilidades necessárias para os profissionais, certo?

Contudo, essa é apenas uma parcela do que precisa ser feito: a comunidade também deve ser forte. É preciso criar laços e conexões com os usuários.

Isso envolve uma série de aspectos. Por exemplo, é preciso atender a todos com qualidade, oferecer suporte e colaborar com o relacionamento entre os profissionais.

Afinal, eles estarão dividindo espaços. Logo, a construção de um networking, com interações positivas entre todos, ajuda a manter um ambiente mais atrativo.

Como resultado, ao ter uma comunidade fortalecida, o seu coworking aproveitará diversos benefícios. Por exemplo:

  • Mais avaliações positivas: clientes satisfeitos e que se sentem bem ao usar os seus espaços tendem a deixar avaliações cinco estrelas sobre o coworking;
  • Reservas constantes: um clima positivo tende a gerar indicações, atrair profissionais, incentivar o retorno de clientes e ampliar a procura pelos seus espaços;
  • Aumento do faturamento: como resultado dos benefícios anteriores, é possível ampliar os ganhos;
  • Crescimento do negócio: com mais recursos, surgem mais oportunidades para investir no desenvolvimento do coworking e fazê-lo crescer no mercado.
Helena Lopes / Unsplash

Como construir uma comunidade fortalecida?

Agora que você já sabe como uma comunidade fortalecida pode beneficiar o seu coworking, é hora de aprender como atingir esse objetivo.

Confira as principais dicas para fortalecer a comunidade do seu coworking!

Respeite e compreenda os indivíduos

Uma comunidade de coworking se baseia na coletividade e na colaboração. Porém, embora o trabalho seja focado em atender e integrar grupos, cada profissional tem necessidades específicas.

Por isso, é interessante buscar formas de conhecer melhor o perfil de cada cliente, o que eles procuram nos espaços e como atendê-lo da melhor maneira. 

Mesmo em espaços compartilhados, é possível que um profissional prefira manter uma privacidade maior durante o trabalho. 

Entender esses diferenciais ajudará a identificar o modo mais adequado de trabalhar a integração. Além disso, ao identificar as necessidades e o perfil de cada um, é mais fácil pensar em possíveis conexões.

Dessa forma, você poderá apresentar os clientes e promover a criação de laços profissionais — e até pessoais. Além de beneficiá-los, isso ajuda no fortalecimento da comunidade do seu coworking. 

Incentive a colaboração

Apesar do foco de um espaço de coworking ser a colaboração, é preciso ter em mente que existem diversas motivações para que os clientes busquem essa solução.

Por exemplo, muitos autônomos, freelancers e empresas procuram os escritórios compartilhados como alternativa para a redução de custos. 

Nesses casos, nem sempre eles estão prontos para focar a colaboração com os demais usuários. Contudo, se você quer ter uma verdadeira comunidade no coworking, precisa estimular a mudança nessa postura.

Para tanto, adote estratégias para educar e conscientizar todos os clientes sobre as boas práticas e a importância da colaboração. Esse incentivo pode ser o diferencial para alcançar bons resultados. 

Gere oportunidades

Outra dica para criar uma comunidade fortalecida é tentar gerar oportunidades para todos os clientes. Alguns profissionais são mais extrovertidos e têm facilidade em se integrar.

Outros são introvertidos. Com isso, enfrentam dificuldades para desenvolver laços e aproveitar os benefícios de fazer parte de uma comunidade.

Portanto, é interessante que o seu coworking tenha estratégias focadas em ajudar a trazer destaque para os diferentes usuários. 

Por exemplo, é possível criar espaços para debates ou palestras internas, trazendo os próprios clientes para compartilhar suas experiências e conhecimentos. 

Ter rodas informais de conversa, criar momentos diferenciados para tomar um café e conversar, manter um canal para interação online e outras medidas auxiliam nesse objetivo. 

Conecte-se com os coworkers

Também vale a pena buscar formas de se conectar com os coworkers do seu espaço. Os seus colaboradores precisam trabalhar formas de conversar e se aproximar dos clientes.

Em um primeiro momento, isso ajudará a identificar o perfil de cada um e as necessidades, e indicar as melhores soluções. Depois, a medida permitirá incentivar a integração entre eles, apresentando os profissionais.

Outra vantagem é que isso costuma auxiliar na obtenção de ideias sobre eventos e estratégias internas para o negócio. Isso tudo enquanto proporciona benefícios ao público. 

Por fim, a maior conexão com os profissionais que utilizam o seu espaço ajuda a ter um ambiente mais acolhedor e que promova, de fato, a colaboração.

Austin Distel / Unsplash

Faça um happy hour semanal

Uma ótima dica para integrar os clientes e ajudar a desenvolver o senso de comunidade que essa proximidade traz é fazer happy hours. 

O coworking pode promover um encontro semanal, por exemplo — vale também oferecer condições diferenciadas para estimular os clientes a levar mais profissionais ao espaço.

Em momentos voltados à descontração, as pessoas tendem a ter mais facilidade para conversar, trocar ideias e criar vínculos.

Além disso, essa é uma ótima oportunidade para que todos possam relaxar um pouco e se divertir. Como resultado, o coworking estará colaborando para o bem-estar dos clientes. 

Tenha um Community Manager

Você sabe o que é um Community Manager? O termo é traduzido como gerente de comunidade e atua como um líder de relacionamentos na empresa.

Desse modo, ele busca engajar os clientes e ajudar na construção de um relacionamento que fidelize os clientes e, ainda, torne-os defensores da marca.

Na prática, isso significa ter uma pessoa responsável por identificar pontos que podem ser trabalhados para fortalecer a comunidade. Ela também planeja e implementa estratégias. 

Ao ter um gerente focado em criar um ambiente harmonioso, agradável e que atenda às necessidades dos profissionais, há mais chances de entregar as soluções adequadas para o público.

Com essas dicas, você já sabe como fortalecer a comunidade do seu coworking. Agora, organize-se para colocá-las em prática e buscar melhores resultados no seu espaço!

Quer mais dicas para a gestão do seu coworking? Aproveite para ler nosso conteúdo com as principais dicas para lidar com comentários negativos e aprender com esses momentos!

Facebook Comments