trabalho remoto

5 fatos sobre o trabalho remoto e a geração millennial

coworkingCoworking ProfissõesNômade Digital

Cada vez mais gente está optando pelo trabalho remoto, principalmente os millennials — pessoas nascidas entre anos 1980 e o final dos anos 1990. A ascensão dessa geração na força de trabalho fez com que muitas marcas reestruturassem suas políticas de trabalho.

Afinal, muitos millennials não se sentem bem trabalhando de 8h às 18h. Por isso, cada vez mais marcas passaram a oferecer posições remotas. Dentro desse cenário, muitas transformações vêm acontecendo profissional. Essa situação, é claro, levou a vários questionamentos relacionados ao assunto.

Neste texto, vou mostrar 5 fatos sobre o trabalho remoto e a geração millennial. Acompanhe!

1. Desejo de oportunidades de trabalho remoto

85% dos millennials querem oportunidade remotas em tempo integral. Isso acontece por questões simples: essa geração é muito feliz trabalhando em casa, em cafés, em coworkings ou em qualquer outro lugar que não seja um escritório tradicional.

Além disso, os millennials não gostam nada de perder tempo se deslocando para desenvolver suas atividades. Para eles, isso é desperdiçar um tempo valioso.

2. Trabalho remoto x aumento de produtividade

É praticamente uma unanimidade que o trabalho remoto pode aumentar a produtividade. Distrações como reuniões improvisadas, fofocas e colegas barulhentos, por exemplo, podem minar a produtividade dos profissionais que atuam nos escritórios convencionais.

Trabalhando sozinhos, esses profissionais conseguem atingir a produtividade máxima.

3. Equilíbrio entre trabalho e vida pessoal

Mais um fato é que a maior parte dos millennials busca mais equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Nesse sentido, é importante dizer que o trabalho remoto facilita essa necessidade.

A demanda de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal é tão forte a ponto de grandes marcas avançarem em mudanças em suas culturas a favor dessa questão. A American Express e a Apple, por exemplo, contam com programas de trabalho remoto e veem isso como um catalisador para uma empresa melhor e com visão de futuro.

4. Maior envolvimento dos funcionários

Embora pareça contra-intuitivo, os trabalhadores remotos e os millennials costumam se envolver mais com colegas e gestores do que os funcionários tradicionais. Isso é uma conclusão da Harvard Business Review.

Além disso, um estudo concluiu que a diversidade de ferramentas tecnológicas que ajudam os colaboradores a permanecerem conectados faz a diferença. Afinal, os funcionários remotos se sentem muito conectados se relacionando por meio do uso de videoconferência.

5. Diminuição do estresse

As estatísticas relacionadas ao trabalho remoto evidenciam que 82% das pessoas que atuam a distância relatam níveis mais baixos de estresse. Isso é bom não somente para as pessoas que trabalham a distância, mas para a empresa que emprega esses profissionais.

O que achou desses fatos sobre o trabalho remoto e a geração millennial? Como não poderia deixar de ser, definitivamente, esses trabalhadores se sentam mais à vontade trabalhando a distância. Com isso, entregam resultados com qualidade para a empresa e ainda aproveita a vida pessoal a valer.

Se você curtiu este texto, acredito que também gostará de saber qual coworking ideal para cada perfil de profissional e empresa.


Este é um texto escrito por Renato Ribeiro: nômade digital e especialista em conteúdo de diferenciação. Ele ajuda marcas e pessoas a terem visibilidade e autoridade online. 

 

 

 

 

Facebook Comments
Previous
7 dicas essenciais de atendimento ao cliente para colocar em prática em 2019
Next
6 principais tendências para a vida profissional em 2019

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *