colega de trabalho mala

7 dicas para não ser um colega de trabalho inconveniente no coworking

coworkingNetworking

Ninguém é perfeito. Todos temos manias e algumas características que irritam outras pessoas. Mas, em uma ambiente colaborativo, é legal nos colocarmos no lugar do outro e tentarmos evitar ser chatos. Um colega de trabalho inconveniente pode estar em qualquer lugar, seja no escritório convencional, nas confraternizações da empresa ou até nos coworkings.

Os escritórios compartilhados possuem inúmeras vantagens. Eu poderia fazer uma longa lista por aqui, mas isso é assunto para outro post (ou, se você estiver curioso, pode encontrá-las aqui também). Porém, sabemos que nem tudo são flores. Afinal, conviver com pessoas sempre vai trazer algumas dificuldades.

Abaixo, listamos 7 dicas para que a convivência nos coworkings fique cada dia mais prazerosa. Confira!

1. Use e abuse das cabines telefônicas

Vai fazer uma reunião por vídeo, ligação telefônica ou conversar com colegas por um aplicativo de ligações online? Aproveite que a grande maioria dos coworkings possui espaços específicos para isso. As cabines telefônicas foram projetadas exatamente para que você possa fazer as suas ligações com a privacidade e o silêncio necessários.

Post relacionado — Futuro do trabalho: veja porque o modelo tradicional está ultrapassado.

Além disso, elas ajudam a manter o ambiente compartilhado mais silencioso e organizado. Afinal, não tem nada pior do que precisar se concentrar e ficar ouvindo à conversa alheia.

Principalmente porque, quando conversamos por vídeo ou telefone, a tendência é que nosso volume de voz aumente, a fim de que as pessoas da ligação nos escutem. Mas também não vale abusar demais! Dê espaço para que outras pessoas também possam usá-las depois de você.

colega de trabalho mala

2. Respeite o espaço do outro

As mesas compartilhadas são ótimas para conhecer novas pessoas, fazer networking ou até encontrar um novo amigo. Contudo, é importante lembrar que elas estão ali para serem divididas por vários profissionais.

Tanto o espaço da mesa quanto a divisão de tomadas e pontos de internet devem ser respeitados por todos os coworkers. Para não ser um colega de trabalho mala, evite ocupar todas as tomadas e ultrapassar a “fronteira” entre a sua mesa e as dos coworkers próximos de você. Assim vocês podem ficar sempre na paz.

3. Saiba para que serve cada ambiente

Em nossas casas cada cômodo serve para um propósito, não é mesmo? E nos ambientes de escritórios compartilhados também é assim. As salas privativassão para as empresas e equipes que as contrataram previamente, a fim de terem mais privacidade no seu dia a dia.

As salas de reunião são alugadas por profissionais e equipes por um período determinado de tempo (por hora ou por dia, por exemplo). As mesas compartilhadas abrigam freelancers, empreendedores, funcionários remotos ou qualquer outro perfil de profissional que queira trabalhar em comunidade.

colega de trabalho mala

Há, ainda, os lounges de descanso (estes eu nem preciso falar para que servem, não é?) e as salas de estar, com sofás e almofadas para dar aquela pausa no trabalho. Com o objetivo de proporcionar um local para as refeições, existem as cozinhas compartilhadas e/ou mesas em cafeterias dentro dos coworkings.

Com essa variedade de opções, por que você deveria levar seu almoço para uma mesa de trabalho ou fazer uma reunião no espaço de descanso? Respeitando o propósito de cada ambiente você jamais será um colega de trabalho mala.

4. Não deixe a sua bagunça para o outro limpar

No banheiro, nas mesas ou na cozinha. Não seja aquela pessoa que faz a maior sujeira ou bagunça e depois deixa para os outros limparem. As equipes de limpeza dos coworkings estão ali para te auxiliar e tornarem a experiência a melhor possível.

Mas não custa nada colaborar, não é mesmo? Afinal, colaboração é o principal conceito por trás dessa forma de trabalho. Mantenha seu ambiente de trabalho limpo e organizado, isso beneficiará a você e àqueles à sua volta.

5. Respeite as regras de cada local

Quando você escolher o seu escritório flexível, lembre-se de dar uma lida nas regras do local. Em alguns coworkings é possível levar seu animal de estimação. Em outros, são disponibilizados espaços kids para que mães e pais possam levar seus filhos para o trabalho.

Já certos espaços funcionam 24h por dia, 7 dias na semana. Enquanto outros abrem somente em dias úteis durante o horário comercial. Saber como funciona cada espaço é essencial para que a sua experiência seja a melhor possível e você não se torne um colega de trabalho mala. Afinal, como diz o ditado, “o combinado não sai caro”.

colega de trabalho mala

6. Dê uma segurada nas manias irritantes

Eu sei, o que é irritante para mim pode não ser para você e vice-versa. Mas estou falando daquelas manias que quase todo mundo odeia. Aquelas, de ficar “batucando” na mesa ou batendo o pé no ritmo da música que você está ouvindo. Ou então de falar muito alto e perturbar quem está em volta.

Ficar cutucando o colega e o interrompendo em momentos de concentração também não é nada legal. Antes de fazer alguma coisa pense sempre “eu gostaria que fizessem isso comigo?” E esse conselho serve para tudo na vida, ok? Assim você não só não será um colega de trabalho mala como também se tornará uma pessoa cada vez melhor.

7. Seja sociável e educado com os coworkers

Esta dica entra em uma categoria mais “opcional”. Devemos sempre ser gentis e educados com as pessoas. Mas ninguém é obrigado a querer socializar e conversar com aqueles ao seu redor. Contudo, uma das principais vantagens de se trabalhar em escritórios compartilhados é o networking.

Há a possibilidade de criar novos contatos profissionais, abrir portas para novos empreendimentos, encontrar parceiros comerciais ou até fazer amigos e encontrar o amor da sua vida (por que, não?). Você não vai querer perder isso, não é mesmo? Então, se abra para conhecer novas pessoas, já que quem está em um coworking muito provavelmente também quer isto.

Parabéns, você não é um colega de trabalho inconveniente!

Se você chegou até aqui, parabéns! É bem provável que você não seja um colega de trabalho inconveniente nos coworkings. Conviver com pessoas agradáveis como você é realmente estimulante e tenho certeza de que seus coworkers concordam comigo.

Então, já que você sabe muito bem como se comportar em um escritório compartilhado, que tal experimentar uma semana grátis em qualquer espaço da rede BeerOrCoffee?

Chame também seus amigos para trabalharem com você durante a Coworking Week, que acontece de 12 a 16 de agosto. Para participar basta se cadastrar no site e reservar sua cadeira em qualquer dia entre os dias 12 e 16 de agosto. Não perca!

coworking week

Mariana Mendes é jornalista do BeerOrCoffee e apaixonada por escrever sobre marketing e futuro do trabalho.

Coworking Arquiteto

Coworking como benefício para arquitetos

coworkingCoworking Profissões

Encarar o desafio de uma carreira como profissional liberal requer disciplina, foco e planejamento. Esses fatores são realidades na vida de todos aqueles que querem investir no próprio negócio, independente da área de atuação. Apesar da realidade se aplicar a qualquer área, aqui focaremos nos desafios de um arquiteto enquanto profissional autônomo, focando principalmente naqueles buscam ou mesmo já encontraram nos coworkings uma opção para escritório pessoal.

Coworkings para facilitar!

Coworking é produtividade
Coworking ajuda na produtividade e criatividade.

Dentre as diversas atividades atribuídas a rotina corrida de um arquiteto, como passar por todas as etapas para elaborar planos e projetos referentes a arquitetura, assessoria e consultoria,  elaboração orçamentos, execução obras e serviços técnicos, analise dados e informações, fiscalização e execução obras e serviços, desenvolvimento de estudos de viabilidade financeira econômica e ambiental, execução de instalação, montagem e reparo.. nossa, perdi o fôlego! Fora tantas outras, não é mesmo? E mesmo com tantas demandas e responsabilidades que requerem atenção e foco, se preocupar com atividades fora do escopo fica quase impossível. E é aqui que os escritórios compartilhados entram, com o objetivo de facilitar o dia-a-dia dos arquitetos.

Estrutura, dinamismo, flexibilidade e mais!

Esse tipo de escritório oferece toda estrutura que esse profissional precisa para desenvolver suas atividades. A grande vantagem desses ambientes compartilhados é o fato de proporcionarem dinamismo e flexibilidade para seus membros. O que contribui, consideravelmente, para a geração de projetos mais criativos, já que os arquitetos estarão inseridos em um ambiente diferenciado e ao mesmo tempo sem a pressão de cumprir uma carga horária. Ter um espaço físico para sediar o próprio negócio, a baixo custo e ainda com o bônus de estar compartilhando tendências com outros profissionais, sejam eles arquitetos ou não, é sem dúvidas uma estratégia assertiva para quem busca inovar sempre.

Os coworkings trazem em sua essência a prática do compartilhamento, onde a princípio, pensamos única e exclusivamente na facilidade em compartilhar gastos. Porém, vai muito além disso, nesses ambientes um arquiteto vai compartilhar experiências, têm a oportunidade de captar nas vivências do outro a inspiração que faltava para seu próprio projeto. Sim, estamos falando de trabalhos colaborativos, onde áreas afins ou completamente diferentes se ajudam, se complementam.

Arquiteto: como se tornar um coworker?

Conhecimento e conexão
Aberto a novos conhecimentos e conexões.

Definitivamente o modelo de trabalho dos escritórios tradicionais, de 8h às 18h, já não funciona, principalmente para os arquitetos, que precisam de inspiração diária. Ficar preso a este modelo de trabalho torna a atuação defasada. Porém, por medo de arriscar no que até então é desconhecido, muitos se mantêm presos ao tradicional.

Os coworkings são experiências interessantes para quem se identifica com essa realidade. Para se tornar de vez um coworker, basta encontrar o escritório compartilhado e fazer a experiência. Não precisa ir todos os dias, nem mesmo se prender a horários, mas três coisas são essenciais:

  • Esteja disposto e aberto a novos conhecimentos;
  • Seja flexível, pois do mesmo jeito que receberá ajuda, poderá ajudar outros coworkers com sua experiência.
  • Não se intimide, se tiver dúvidas pergunte. Muitas vezes alguém do seu lado pode te ajudar e sequer tem noção disso.

Para quem está iniciando agora, não se preocupe. Os coworkings são democráticos e tem espaço para todos.

Porque mesmo devo ir para um coworking?

Além de redução nos gastos e a busca por um lugar legal para trabalhar, um fator é determinante para quem quer partir para a vida de coworker: interesse em desenvolver seu negócio de forma acelerada, inovadora e colaborativa.

Se você já identificou essas necessidades na sua vida profissional é hora de partir para a prática. Ah, e não se esqueça, o seu escritório compartilhado não precisa ser focado em arquitetos, até porque,  a interação com outras áreas inusitadas pode resultar em experiências e trocas até então inimagináveis.

Bora pensar fora da caixa?

Até a próxima! 🙂