procrastinação

Procrastinação: como o ambiente de trabalho pode te ajudar nessa luta!

coworkingSem categoria

Se já está a um certo tempo no mercado de trabalho sabe muito bem que em alguns momentos tendemos a exercer a procrastinação. Pode ser diante de algumas atividades que já são parte da rotina ou mesmo diante de novas demandas que chegam e tendemos a adiar por inúmeras vezes. Esse adiamento constante provoca stress, sensação de culpa perda de produtividade etc. Porém, não há nada que estimule.

Já pensou em olhar para seu entorno e perceber como o ambiente de trabalho pode te ajudar a solucionar esse problema? Vamos falar desse assunto?

O que é mesmo procrastinação?

procrastinação

Procrastinar está diretamente ligado ao ato de adiar algo ou prolongar uma situação para entendemos poder ser resolvida depois. Trata-se de um verbo associado ao negligenciamento de atividades, que a princípio pode ser entendido única e exclusivamente por preguiça, mas nem sempre é o caso. Em muitos casos procrastinar pode estar relacionado a ansiedade, stress, falta de criatividade e outros sentimentos que foram causados pelo desgaste da rotina.

Se for possível identificar o motivo que levou a procrastinação fica mais fácil lidar com a situação. Normalmente, uma atenção maior ao seu ambiente de trabalho já contribui para dar os primeiros passos. Trabalhar desmotivado, num ambiente que desestimula ou mesmo com uma equipe que não trabalha em conjunto, certamente influenciará no seu rendimento e, consequentemente, nos seus resultados.

Sem dúvidas mudar esse cenário é algo que precisa da colaboração de todos, mas sem dúvidas pode começar por você  mesmo! Já pensou nisto?

Dicas para parar a procrastinação

1) Organização:

Adeque o seu local de trabalho para que ele esteja sempre organizado. A organização externa contribui para a sua organização interior. Já pensou em trabalhar em um coworking? O local contribui diretamente para o estímulo a sua criatividade e disposição, afinal é uma troca constante com outros coworkers. Inclusive, muitas empresas estão adotando esses espaços como alternativa para alocar seus funcionários.

2) Planejamento:

Faça o planejamento das suas atividades com datas de início e fim e deixe tudo bem visível. Dessa forma, você se monitora para não deixar nenhuma demanda para trás. Uma planilha física das demandas diárias ou mensais fixadas próximo ao computador, ou em algum lugar ao alcance dos seus olhos, te faz lembrar diariamente do seu calendário de entregas.

3) Brainstorm:

Uma pausa para ouvir outras ideias é sempre muito bem-vinda. Se você perceber que está há muito tempo focado numa demanda, porém sem sucesso no seu desenvolvimento, pare um pouco, reúna alguns colegas de trabalho e troquem ideias sobre aquela atividade. A visão do outro pode despertar novas ideias para uma atividade que sozinho você não produziria o mesmo.

4) Trabalho x descanso:

Já ouviu falar da técnica Pomodoro? Trata-se de um método de gerenciamento tempo. Desenvolvida por Francesco Cirillo na década de 1980, nesta prática, a pessoa é estimulada a trabalhar por bloco de tempo, chamados pomodoro. No caso, deve-se dividir o tempo em períodos de 25 minutos, intercalando com intervalos de 5 minutos de descanso entre cada. Após 4 “pomodoros”, a pessoa tem o direito de 30 minutos de repouso, para depois retornar a uma nova sequência de “pomodoros”.*

Todas essas dicas se aplicam tanto para quem trabalha exclusivamente para uma organização, quanto para os freelancers ou nômades digitais.

Já pensou em mudar seu ambiente de trabalho?

procrastinação
Espaço parceiro: Nós Coworking

Aqui estamos sugerindo uma mudança física no ambiente de trabalho. Pode ser home office, uma mudança dentro da própria empresa e porque não um coworking? Sim, existem várias formas de mudança no espaço físico que vão ajudar a mandar a procrastinação para bem longe. E se a ideia é deixar de lado esse constante abandono das demandas, os escritórios colaborativos vão te ajudar consideravelmente.

Quando mudamos de lugar, nosso cérebro precisa se reorganizar e identificar novamente o espaço no qual começará a se desenvolver. E já que estamos falando em cérebro, ele será o mais impactado ao optar por fazer parte de um coworking, afinal trata-se de um ambiente que estimula a criatividade, o compartilhamento de ideias e, claro, a troca de experiências.

Se você é autônomo essa decisão está fácil de ser tomada. Basta encontrar o escritório compartilhado mais próximo de você e já se dedicar a novas experiências.

Caso seja contratado por alguma empresa, é hora de levar inovação para seus líderes e começar a pensar fora da caixa. Vamos lá?

Chega de procrastinação!

É hora de focar em produção com qualidade de vida no trabalho. Pense em você, pense no seu negócio, pense na empresa para a qual trabalha. É possível conciliar tudo, basta planejar!

Até mais! 🙂

Bárbara Santos

Facebook Comments
Previous
Benefícios para desenvolvedores em Coworking
Next
Criatividade no ambiente de trabalho

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *