VIDA DE COWORKING

Tudo sobre espaços de trabalho como nova forma de vida

sentio hero
profissões que estarão em alta em 2021

LinkedIn aponta as 15 profissões que estarão em alta em 2021

Carreira

Pesquisa do LinkedIn cita as 15 profissões que estarão em alta em 2021. A maioria se relaciona com trabalho remoto e Anywhere Office

Se você também é uma pessoa que pensa a respeito do futuro do trabalho, é provável que se pergunte sobre as profissões que estarão em alta em 2021. Afinal, muito se fala sobre o home office e o trabalho remoto, mas falta saber sobre os cargos a serem mais procurados atualmente.

Mais do que um momento de revisão de estratégias, é necessário avaliar quais serão as demandas do mercado. Isso porque a tendência é aumentar a procura por atividades que favoreçam a adoção do trabalho flexível.

Nesse cenário, o LinkedIn fez um levantamento para identificar as 15 profissões que estarão em alta em 2021. Quer saber quais são elas? Neste post apresentamos todas e suas características. Confira!

1. Profissionais de e-commerce

Entre as profissões que estarão em alta em 2021 está a de profissionais de e-commerce. O comércio eletrônico deve crescer 26% em 2021. Com isso, o faturamento do setor deve alcançar o patamar de R$ 110 bilhões

Segundo a projeção da Ebit | Nielsen, o motivo é o fortalecimento dos marketplaces e das lojas virtuais. Em tempos de aumento da procura pelas vendas online, os profissionais de e-commerce estão em evidência.

Tanto é que a pesquisa do LinkedIn apontou um crescimento de 73% nas contratações para esse cargo ao longo dos anos. Agora, a estimativa é que a demanda continue em alta, com mais de 400 mil vagas abertas.

2. Especialistas em empréstimos e hipotecas

No Brasil, as hipotecas são mais conhecidas como empréstimos com garantia de imóvel. Tanto nessa modalidade quanto em outras, o crédito está em evidência por vários motivos, como:

  • Necessidade de empresas e pessoas físicas;
  • Juros mais baixos devido ao patamar mínimo da Selic;
  • Desemprego elevado;
  • Desejo de comprar outro imóvel para ter mais qualidade de vida.

Um dado que confirma essa afirmação é o crescimento de 5,9% das concessões de crédito no país. No caso das fintechs e dos bancos digitais, a alta foi maior — as operações triplicaram, atingindo R$ 10 bilhões.

A combinação desses fatores faz os especialistas em empréstimos e hipotecas serem procurados e estarem na lista das profissões em alta em 2021. De acordo com o LinkedIn, a alta nas contratações foi de 59% em comparação com 2019.

3. Equipe de assistência à saúde

Seria impossível deixar de lado os profissionais de saúde em um período marcado por uma crise sanitária. A pandemia do novo coronavírus mostrou a importância de médicos, enfermeiros e outros especialistas.

Houve um crescimento da demanda pelos profissionais que atuam na linha de frente e aqueles que auxiliam os pacientes a passarem pelo sistema de saúde. Além de fazerem a orientação, eles também mantêm os registros organizados e facilitam todo o procedimento médico.

Devido a essa flexibilidade, esses profissionais vêm sendo bastante procurados. Desde 2019, a contratação para essas vagas aumentou 34%.

4. Profissionais de desenvolvimento de negócios e vendas

O ambiente corporativo precisou mudar todos os seus procedimentos para funcionar durante a pandemia do novo coronavírus. Ainda assim, houve impactos significativos à economia devido à necessidade de se adaptar ao futuro do trabalho, que agora é remoto e flexível.

Com isso, entre as profissões que estarão em alta em 2021 entram a de desenvolvimento de negócios e vendas. O motivo é que ambas ajudam a passar pelos períodos de crise e encontrar saídas para continuar crescendo.

Por isso, esses profissionais tiveram que revisitar seus conceitos. Em contrapartida, a contratação foi 45% maior entre 2019 e 2020.

5. Especialistas em diversidade

Os profissionais que trabalham com a diversidade já vinham crescendo, mas tiveram um boom em 2020. Movimentos sociais — como o Vidas Negras Importam — fizeram as companhias se posicionarem politicamente. Inclusive, essa vem sendo uma das exigências do público que atendem.

Nesse cenário, os especialistas em diversidade fazem uma análise do contexto empresarial e apontam oportunidades de melhoria, especialmente em posições de liderança. A pluralidade de vozes também ajuda a companhia a diversificar seus produtos e serviços, e a ter novas ideias. Por isso, houve uma elevação de 90% na contratação desses cargos.

6. Profissionais de marketing digital

O marketing digital abriga uma série de profissionais que atuam em diferentes áreas. Sem exceção, todos eles ajudam a posicionar melhor a empresa perante o mercado, aumentar sua reputação, atrair clientes e fazer seu negócio crescer.

Com essas características, fica claro por que esses profissionais estão em evidência. No entanto, a pandemia acentuou a necessidade desses especialistas. Tudo porque são capazes de ajudar a empresa a ultrapassar suas dificuldades.

Isso acontece pela atração de clientes no mundo digital, que já está saturado. Alcançar esse feito pode ser mais difícil do que parece. Como resultado, a contratação de especialistas em marketing digital cresceu 33%.

7. Enfermeiros

Os profissionais de enfermagem são fundamentais no atendimento aos pacientes — e isso ficou mais do que claro com a pandemia. Apesar de sua atuação ter sido muito falada em relação aos hospitais, eles também trabalham em outros lugares, como escolas, lugares de assistência de longa permanência, centros de cuidados urgentes e especiais, e mais.

Mais do que a crise sanitária, os profissionais de enfermagem estão em alta devido ao envelhecimento da população. Portanto, a tendência é continuar em crescimento. Tanto é que, em 2020, o crescimento nas contratações atingiu 30%.

8. Profissionais da educação

Outro setor altamente impactado pela pandemia foi a educação. Professores, técnicos, pesquisadores e mais tiveram que repensar seus hábitos e mudar a forma de atingir os estudantes.

Além da adoção de tecnologias para o ensino a distância, também aumentou a demanda por tutores e profissionais de apoio. A alta chegou a 20% entre 2019 e 2020.

9. Criadores de conteúdo digital

Fazendo parte da estratégia de marketing digital, os produtores de conteúdo ajudam a entreter e criar uma conexão com os potenciais clientes. Em período de pandemia, o foco das pessoas nas redes sociais fez com que a demanda por esses profissionais crescesse.

Aqui, entram diferentes formatos de conteúdo: áudio, vídeo, texto e muito mais. Por isso, essa é uma das profissões que estarão em alta em 2021, com procura 49% maior.

10. Coaches profissionais e pessoais

Muita gente perdeu o emprego em 2020 e precisou se reinventar. A necessidade de mudança trouxe demanda para os coaches profissionais e pessoais, que ajudam as pessoas a encontrarem o melhor caminho.

A procura foi tão grande que aumentou as contratações em 51% desde 2019. E ainda deve continuar. Afinal, será necessário realocar uma boa massa de profissionais no mercado de trabalho.

11. Engenheiros de TI especializados

A tecnologia necessária para fazer o trabalho remoto funcionar tornou os engenheiros de TI uma das profissões que estarão em alta em 2021. Entre os cargos principais estão: 

  • Web developer;
  • Engenheiro full stack;
  • Desenvolvedor front end;
  • Desenvolvedor de jogos.

A ideia desses profissionais vai além de garantir o bom funcionamento dos ambientes corporativos. Eles também garantem o entretenimento das pessoas e ajudam a facilitar a comunicação entre elas. Por isso, o crescimento da busca por engenheiros de TI especializados chegou a 25% entre 2019 e 2020.

12. Especialistas em saúde mental

Mais do que a saúde física, a mental também é necessária, especialmente em tempos de pandemia. Como consequência, a busca por conselheiros, terapeutas e outros profissionais que cuidam dessa área aumentou 24%. Eles ajudam a diminuir a sensação de isolamento social e contribuem com a segurança de todos.

13. Profissionais de experiência do usuário

A usabilidade é necessária para garantir o bom funcionamento e uso das ferramentas tecnológicas. Com o aumento da adoção de programas e aplicativos, os profissionais de user experience passaram a ser mais procurados.

A alta chegou a 20% entre 2019 e 2020. Entre os principais cargos incluídos nessa denominação estão:

  • Designer de experiência do usuário;
  • Consultor de design de produto;
  • Designer de interface do usuário;
  • Pesquisador de experiência do usuário.

14. Especialistas de ciência de dados

O data science já estava em voga, isso é fato. Capturar, filtrar, armazenar e interpretar os dados para se transformarem em informações e insights são atividades imprescindíveis para as empresas que querem se destacar perante a concorrência.

Esse é um dos motivos pelos quais estamos na Era da Informação. A questão é que a pandemia acelerou ainda mais esse processo. Com isso, o total de contratação desses profissionais, segundo o LinkedIn, cresceu 46%.

15. Profissionais de inteligência artificial (AI)

Esse é outro exemplo de área que já estava entre as profissões em alta. Em 2021, deve crescer ainda mais devido às demandas da pandemia do novo coronavírus. Isso porque as empresas compreenderam que esses especialistas ajudam o negócio a crescer.

Ainda há companhias que veem a AI como uma possibilidade de se preparar para futuras disrupções. Por esse motivo, os profissionais de inteligência artificial tiveram um aumento de contratação de 32%.

Com essa lista de 15 profissões que estarão em alta em 2021, você já consegue visualizar o futuro do trabalho. A maioria tem um fator em comum: a necessidade da tecnologia para garantir uma atuação remota e flexível. Com isso, fica claro que o escritório tradicional será cada vez mais substituído por outros modelos de estratégia.

Quer saber mais sobre como deve ficar esse novo cenário? Entenda o que é anywhere office e por que você deve adotar o modelo.


Texto escrito por Fabíola Thibes, jornalista e redatora web.

Facebook Comments
  • Share on:
Produtividade dos funcionários

Produtividade dos funcionários: por que o trabalho remoto ajuda

CarreiraFuturo do TrabalhoNômade DigitalTrabalho remoto

Você está satisfeito com a produtividade dos funcionários da sua empresa?

Em tempos de mudanças tão rápidas no mercado, uma coisa é certa: o trabalho remoto está reinventando a maneira de trabalhar e os resultados que as pessoas entregam não necessariamente precisa estar atrelados a uma rotina convencional.

Como todos sabemos, as rotinas flexíveis estão cada vez mais possíveis e terminam com a ideia de que todos devem trabalhar no horário comercial, das 8h da manhã até as 6h da tarde, por exemplo.

Além disso, os estudos mostram melhorias significativas na produtividade quando os funcionários têm a opção de trabalhar fazendo seus horários. No entanto, para que realmente se possa ter resultados positivos na rotina flexível, é preciso ter alguns cuidados.

É sobre assuntos como esses, que envolvem o trabalho flexível e a produtividade dos colaboradores, que falaremos neste artigo!

Entenda como o trabalho remoto está reinventando a maneira de trabalhar

O trabalho remoto está reinventando a maneira de trabalhar muito por conta do desenvolvimento das plataformas de gerenciamento de tarefas e de comunicação.

Também contribui para essa realidade o crescimento da cultura do anywhere office, que nada mais é do que a possibilidade de realizar as atividades em qualquer local.

A partir desse contexto, as pessoas podem trabalhar em suas casas, em espaços públicos compartilhados, em coworkings, entre outros.

A prova de que o trabalho remoto está reinventando a maneira de trabalhar também pode ser vista na própria Reforma Trabalhista, que entrou em vigor recentemente no Brasil.

A nova legislação regulamenta essa modalidade e possibilita que as empresas empreguem funcionários que não tenham uma rotina fixa.

Por que o trabalho remoto aumenta a produtividade dos funcionários

A produtividade dos funcionários aumenta com uma rotina flexível por conta de diversos motivos. Veja, a seguir!

Flexibilidade para atender as necessidades pessoais e familiares

Quantas vezes os funcionários da sua empresa já faltaram ao trabalho porque precisavam consultar um médico ou dentista? Todos temos essas necessidades eventualmente e nem sempre é possível agendar esses compromissos fora do horário em que a pessoa deveria estar na empresa.

Com uma rotina flexível, os colaboradores podem adaptar o seu dia, deixar de trabalhar no horário dos seus compromissos e compensar um pouco mais tarde, por exemplo. Isso faz com a produtividade não seja prejudicada.

Redução do tempo de deslocamento

Os grandes centros urbanos brasileiros têm grandes problemas de infraestrutura. Muitas vezes, os deslocamentos necessários para ir de casa até a sede da empresa podem levar horas, com o funcionário tendo que pegar mais de uma condução.

Essa rotina é estressante e faz com que o colaborador durma pouco e já chegue cansado na empresa. Logo, quando se adota o trabalho remoto, com as atividades podendo ser realizadas em casa ou em um coworking, há muitos ganhos em qualidade de vida.

Os colaboradores poderão descansar mais, acordar mais tarde e ter mais tempo para as atividades de lazer. Tudo isso faz com que eles fiquem mais produtivos e façam entregas de mais qualidade para a companhia.

Adaptação ao ciclo de energia de cada pessoa

Cada indivíduo é único e não há evidências que comprovam que todos somos mais produtivos no horário comercial tradicional, por exemplo.  Há pessoas que garantem serem muito mais produtivas durante a madrugada, quando há silêncio total e nenhuma distração, por exemplo.

O trabalho remoto está reinventando a maneira de trabalhar também nesse sentido. Com a possibilidade de adaptar as suas rotinas, os trabalhadores podem realizar as suas atividades nos horários em que julgarem que são mais produtivos.

Produtividade dos funcionários

Cuidados que devem ser tomados ao trabalhar remotamente

Obviamente, nem sempre a rotina flexível aumenta a produtividade. Há alguns fatores que devem ser considerados para realmente garantir que o resultado seja positivo.

Veja, a seguir, alguns cuidados que são recomendados para manter uma boa produtividade quando se trabalha remotamente!

Utilize as ferramentas de comunicação adequadas

Como os colaboradores da empresa não executaram as suas funções no mesmo horário, é preciso ser estratégico e usar boas ferramentas de comunicação. O mais indicado são as assíncronas, ou seja, em que a conversação não ocorre no mesmo tempo para emissor e receptor.

Os e-mails, as plataformas de gerenciamento de projetos, como o Trello, os mensageiros eletrônicos, como o Slack, entre outras ferramentas, são as mais recomendadas.

Para os casos da comunicação ser em tempo real, podem ser usados os diversos serviços de videoconferência existentes no mercado, como o Zoom.

Oriente os colaboradores para que eduquem seus contatos sobre o trabalho remoto

Como a cultura do anywhere office ainda está em expansão no Brasil, é comum que muitas pessoas ainda não tenham um bom entendimento sobre os conceitos de trabalho remoto e home office, por exemplo.

Dessa forma, o trabalhador remoto acaba recebendo convites de amigos e familiares para sair no horário em que ele precisa trabalhar ou para fazer favores a outras pessoas, como ir buscar uma encomenda no correio.

É necessário que o profissional se monitore em relação a isso e aprenda a dizer não, educando os familiares e amigos que estão à sua volta.

Utilize meios para controlar as rotinas dos colaboradores

A tendência é que cada vez mais as pessoas sejam pagas por tarefas executadas e não mais por horas trabalhadas. No entanto, sabemos que agir dessa forma pode render até mesmo ações trabalhistas contra as empresas, tendo em vista que a nossa legislação, embora tenha sido recentemente modificada, ainda é bem restrita quanto a isso.

Além disso, se os funcionários perderem a noção de tempo e trabalharem muito, podem ter a produtividade prejudicada. Logo, convém que a empresa use meios para controlar as rotinas dos colaboradores, como aplicativos que controlam a quantidade de horas trabalhadas.

Em resumo, podemos dizer que sim, o trabalho remoto está reinventando a maneira de trabalhar, tornando os colaboradores mais produtivos. No entanto, devem ser tidos cuidados, para evitar que alguns problemas não permitam que isso aconteça.

Para garantir mais resultados para a sua empresa e mais produtividade dos funcionários, recomendamos que leia agora o nosso artigo que explica como melhorar a produtividade da equipe nos escritórios compartilhados.


Texto escrito por Lucas Flores – Relações Públicas, mestre em Letras, Cultura e Regionalidade e Produtor de Conteúdo para a web.

Facebook Comments
  • Share on: