mobilidade de talentos

O que é necessário para criar um programa bem-sucedido de mobilidade de talentos

Carreira

As cidades estão crescendo cada vez mais, e isso tem impactado bastante na qualidade de vida das pessoas. Como consequência, o lado profissional também acaba sendo afetado e a mobilidade de talentos se tornou um assunto em pauta em organizações de todo o mundo.

A criação de um programa nesse sentido envolve uma série de questões que precisam ser avaliadas com cautela. Neste artigo, vou abordar as informações mais relevantes que você precisa ter em mente antes de dar os primeiros passos, além de dar algumas dicas para que essa empreitada seja ainda mais eficiente. Confira!

Por que a empresa deve se preocupar com a mobilidade de talentos?

A primeira coisa que precisa ficar bem clara sobre a mobilidade de talentos é a sua importância para o negócio. Poderíamos elencar dezenas de motivos. Contudo, para que o texto não fique tão extenso, trouxemos os três que consideramos como os mais impactantes.

Problemas com a mobilidade impactam na saúde dos colaboradores

A saúde dos profissionais precisa ser acompanhada pela empresa. Não dá mais para achar que isso é um problema só deles, principalmente quando a raiz de tudo está relacionada à rotina de trabalho. O tempo gasto no deslocamento da residência ao escritório pode ser bastante desgastante e prejudicial.

Um programa efetivo é capaz de encontrar um ponto de equilíbrio que respeite os limites dos colaboradores e contribua para sua saúde,tanto física quanto mental. Menos estresse, menos cansaço de horas nos transportes coletivos e mais tempo para usar com coisas que realmente importam.

A flexibilidade ajuda na motivação e produtividade dos times

Outro ponto vantajoso para a organização é que os profissionais que contam com mais flexibilidade em sua rotina tendem a ficar mais motivados e produtivos. Ações como horário flexível e dias de trabalho à distância ajudam a organizar melhor a execução das tarefas em dias e horários mais favoráveis.

Sem falar que todo esse movimento contribui com o autoconhecimento de cada colaborador, que precisa lidar com mais responsabilidades em gerenciar seu tempo e suas entregas. O desenvolvimento passa a ser ainda mais natural.

A mobilidade amplia as possibilidades de negócios

Esse é um benefício que pode ser observado na prática quando circulamos pelos escritórios de coworking. Os profissionais que frequentam espaços compartilhados, mesmo que de forma fixa, têm contato com uma diversidade muito maior de pessoas. Uma simples parada para o café pode resultar em uma nova parceria de negócio.

Alguns cargos acabam aproveitando ainda mais, como os vendedores e gestores de facilities. Outros, como criadores de produtos e empreendedores, conseguem ótimos insights para a resolução de problemas ou oferta de novos produtos e serviços ao mercado.

Quais ações o RH deve tomar para preparar a empresa?

Para que o programa de mobilidade de talentos funcione bem, é fundamental que o RH da empresa se atente aos pontos abaixo.

Repensar as políticas internas e diretrizes

Na grande maioria dos casos, o que mais impede que a mobilidade seja algo positivo na empresa são as políticas que regem o negócio. Desde uma jornada mais rígida, até a prática de contratação sem critérios nesse sentido, é importante rever todas as diretrizes e adaptá-las para o novo cenário.

Capacitar gestores e equipes

Ninguém nasce pronto para nada, e essa é uma mudança de grande magnitude para a empresa. Antes de liberar algumas facilidades, é preciso preparar a todos, principalmente os gestores. Eles devem saber lidar com os novos tipos de situações que serão geradas sem causar prejuízo, nem ao negócio, nem à relação do colaborador com a organização.

Incluir a mobilidade de talentos na cultura da empresa

A cultura de uma empresa é a representação de como ela se comporta. Trata-se de um conjunto de costumes e convicções que determinam a forma como cada colaborar reage em diferentes situações. Todos precisam saber o é esperado de cada um de forma que isso se torne um hábito.

Como ter uma força de trabalho remota eficiente?

A mobilidade de talentos vai demandar o uso de uma força de trabalho remota. Para quem ainda não está habituado com essa nova realidade, pode parecer pouco efetivo, mas, na verdade, é justamente o contrário. Algumas atitudes ajudam a contribuir para esse cenário, como as listadas a seguir.

mobilidade de talentos

Flexibilize a jornada de trabalho

A jornada fixa só faz sentido de existir em alguns tipos específicos de setores, como as linhas de produção fabris e áreas de atendimento 24×7. Todas as demais, cujas atividades não estejam diretamente atreladas aos horários, podem (e devem) se beneficiar de uma jornada mais flexível. 

Entre as principais vantagens, estão:

  • fuga dos horários de pico do trânsito;
  • aproveitamento dos horários de maior produtividade;
  • uso mais eficiente do horário do almoço (para fazer uma atividade física, ou ir em uma consulta médica, por exemplo);
  • uso de caronas compartilhadas com pessoas da empresa e de locais próximos.

Utilize a tecnologia a seu favor

A tecnologia evolui a cada dia para trazer mais facilidades para nosso dia a dia. Na rotina de quem tem ou participa de um time remoto, ela é essencial para deixar as coisas ainda mais produtivas.

Existem diversas ferramentas que ajudam a fazer a gestão dos times e das entregas, como o Trello, outros mais voltados para facilitar a comunicação, como o Slack, e ainda aqueles que centralizam dos documentos utilizados por todos, como o Drive ou Dropbox. O importante é encontrar um combo que funcione melhor para a sua empresa.

Aproveite a infraestrutura oferecidas pelos coworkings

mobilidade de talentos

Por fim, não poderíamos terminar sem falar dos coworkings nesse cenário. Os escritórios compartilhados contam com infraestrutura completa para que seus colaboradores possam aproveitar um dia fora do escritório tradicional ou mesmo para ter uma equipe inteira de um projeto alocada.

No BeerOrCoffee, por exemplo, você pode montar um plano personalizado junto ao nosso time, que atenda da melhor forma às suas necessidades de espaço e de mobilidade. É uma excelente forma de aproveitar todos os benefícios citados acima e ainda economizar com a estrutura, mobiliários e várias outras coisas.

A mobilidade de talentos é uma realidade que precisa ser adotada em sua organização. Ela vai ajudar seu negócio a permanecer competitivo e ascendente, seguindo as principais tendências do mercado e se adaptando de forma mais ágil às mudanças impostas por ele. Então, não deixe para depois, comece agora mesmo a rever suas práticas internas e proporcione o seu crescimento.

Se você quer saber mais sobre os escritórios flexíveis e considerá-los para sua empresa, leia nosso e-book com tudo que você precisa saber sobre coworkings!

Natália Fernandes é analista de conteúdo e co-fundadora da Começando na Web.

Facebook Comments
Previous
Melhores maneiras de aproveitar um espaço de coworking ao máximo