Geração Z: se atente às suas necessidades para atrair e reter talentos

CarreiraEmpresas

A força de trabalho evolui junto com o mundo. Na medida em que novos acontecimentos surgem, as gerações vão se adaptando e respondendo à sua própria maneira. Como empreendedores e gestores, o grande desafio é lidar com características tão particulares de cada grupo, como as que você vai conhecer, neste artigo, sobre a geração Z.

Esses profissionais estão começando agora no mercado, mas já estão causando um grande alvoroço. Suas necessidades são diferentes das apresentadas pelos seus antecessores, os millennials e, mais ainda, das gerações mais antigas.

Conheça melhor quem são os profissionais da geração Z, o que eles mais valorizam e o que a sua empresa deve fazer para atrair e reter esses talentos.

Quem são os profissionais da geração Z?

A geração Z compreende as pessoas nascidas entre meados da década de 90 (alguns especialistas dizem que a partir de 1996) até aproximadamente 2010. São jovens que já nasceram em um ambiente tecnológico, e que cresceram em uma sociedade já conectada.

Eles não têm uma vivência analógica, o que sabem sobre essa época foi aprendido na escola ou com parentes mais velhos. São mais ágeis em relação às mudanças e evoluções do mercado e da tecnologia e cultivam valores muito fortes que levam para a vida profissional. O trabalho remoto faz parte do que é natural e estimulante para eles.

geração z

Quais são os aspectos que a Geração Z mais valoriza?

Para entender melhor quais são as características que definem a geração Z é importante olhar para os aspectos que mais valorizados em sua vida profissional. Confira os principais pontos abaixo:

Boa remuneração e pacote de benefícios

Pessoas da geração Z têm um certo apreço pela remuneração que é maior do que o apresentado pela geração Y, por exemplo. Não que eles sejam gananciosos, mas eles prezam pelo reconhecimento de seu valor para a empresa. Por isso, salários muito abaixo da média do mercado não os motivam.

Em relação aos benefícios, o valor monetário também é avaliado com mais atenção. A preferência será por pacotes que incluam um bom plano de saúde, vale-refeição/alimentação, vale-cultura, entre outros, que podem ter seu valor financeiro percebido com mais facilidade.

Feedbacks constantes e concisos

Outra questão que também está relacionada à valorização profissional é que os profissionais da geração Z precisam de feedbacks constantes. Eles querem saber se estão no caminho certo, se podem melhorar em algo e se o trabalho está sendo bem-visto por seus líderes e colegas.

Além disso, eles demandam mais encontros com seus superiores, para conversas diretas. Seja pessoalmente, seja por meio de videoconferência. O ponto é que eles precisam desse momento no qual serão ouvidos e orientados.

Cuidado com a saúde, principalmente mental

Os millennials, ou geração Y, sofrem até hoje com a síndrome de burnout, que é provocada pelo excesso de trabalho entre outras coisas. De olho nisso, a geração Z tem um cuidado maior com sua saúde física e mental.

São profissionais que trabalham bastante e dão o melhor de si, mas que também reconhecem seus limites e os respeitam. Dessa forma, eles se mantêm mais produtivos e motivados e evitam problemas em sua saúde.

Diversidades e valores da organização

Até alguns anos atrás, era raro encontrar uma diversidade grande dentro das empresas. Hoje em dia, essa é uma das premissas de qualquer negócio que pretende se manter competitivo no mercado, graças ao reforço vindo da geração Z.

Para eles, é inaceitável que as empresas discriminem as pessoas por gênero, classe social, identidade de gênero ou raça. É uma geração que preza muito o senso de comunidade. Todos fazem parte de um mesmo grupo e devem ser bem recebidos e aceitos. Eles precisam encontrar esses fatores entre os valores da organização.

geração z

Como atrair e reter os talentos da Geração Z?

Diante de todas essas características, a pergunta que surge é: afinal, como atrair e reter os talentos da geração Z em minha empresa? A resposta, vamos mostrar nas dicas a seguir. Acompanhe!

Ofereça salários mais atrativos para as posições estratégicas para o negócio

Nem toda empresa é capaz de pagar salários altos para seus colaboradores. Contudo, esse é um ponto muito importante para a geração Z, então é preciso adotar uma estratégia que permita a atração de bons talentos sem onerar tanto a folha de pagamento.

Nesse caso, você pode elencar os cargos que são mais estratégicos para o negócio. Geralmente, são posições que demandam profissionais especialistas e estão diretamente relacionadas com o produto ou serviço da empresa. 

Para esses cargos, ofereça uma remuneração mais atrativa. Em conjunto, monte equipes com profissionais em etapas mais iniciantes na carreira para serem desenvolvidos internamente.

Otimize processos e implemente etapas de avaliação intermediárias

A cultura de feedback deve ser fortalecida na organização. A comunicação precisa estar bem alinhada e fluir com tranquilidade e naturalidade entre todas as pessoas. Adicionalmente, é importante rever os processos internos e adequá-los às necessidades de validações intermediárias.

Não se trata de aumentar a burocracia, mas de incluir alguns pontos de checagem que ajudem a controlar melhor o andamento das tarefas. Isso ajuda a identificar possíveis desvios com antecedência e a aprimorar a entrega final.

Flexibilize a jornada e o ambiente de trabalho

Jornadas rígidas de trabalho não são nem um pouco atrativas para as pessoas da geração Z. Eles preferem a liberdade de estabelecerem a própria rotina e um espaço para ficarem a sós em alguns momentos que demandem certa concentração.

Os escritórios compartilhados são de grande ajuda nesse sentido. Eles contam com estações compartilhadas, cabines mais reservadas, além de um ambiente todo pensado para estimular a criatividade dos seus frequentadores.

Fomente a diversidade e fortaleça o senso de comunidade

Por fim, tenha programas de incentivo à diversidade. Adapte os processos seletivos e inclua profissionais de todas as raças, gêneros e orientações sexuais. 

Promova encontros para a discussão de assuntos pertinentes ao universo corporativo e às diversidades culturais. Além de aproximar essas pessoas no dia a dia da empresa. Inclua os membros da equipe na história da sua marca.

Novamente, um espaço de coworking pode ser um excelente parceiro. Isso porque ele une empresas de diferentes tipos em um único lugar. E os profissionais compartilham os espaços de trabalho, utilizando os escritórios privativos e demais ambientes. A cozinha de um escritório compartilhado, por exemplo, é um local de trocas muito ricas de informações, que podem gerar até novos negócios.

Depois de ler todas essas dicas, a sua empresa estará preparada, não apenas para receber e reter os profissionais da geração Z, como também para lidar com o futuro do trabalho. Então, comece a implementar algumas mudanças agora mesmo e tenha os melhores talentos atuando no crescimento do seu negócio.

Gostou das dicas? Que tal mais uma? Confira este outro artigo e saiba o que é um escritório compartilhado e como escolher o ideal para a sua empresa ou projeto!

Natália Fernandes é analista de conteúdo e co-fundadora da Começando na Web.

Facebook Comments
Previous
7 formas rápidas de impulsionar sua marca e recrutar os melhores talentos