coworking o que é?

Coworking, o que é ?

coworking

A pergunta é simples, coworking, o que é ? Mas a resposta vem com algumas explicações, conceitos, histórias e intervenções importantes. Apesar dos conceitos compreensíveis, é importante saber antes do porque, para entender o que é. Mas logo vai fazer sentido, a gente promete. Combinado?

 

espaços de coworking 1

 

Bernard, quem?

 

Se você já ouviu falar sobre coworking ou já pesquisou alguma coisa sobre o tema, provavelmente já se deparou com esse nome, Bernard Dekoven, também conhecido como Bernie. Não? Bom, ele é um escritor e designer de games, que em 1999, criou o termo para descrever algo como “extensão do trabalho no ambiente online”. Hoje essa descrição se encaixa melhor no que chamamos de “home office”, concordam? Mas anos depois, mais especificamente em 2005, o empreendedor Brand Neuberg criou a “Hat Factory”, a denominando como um coworking, mudando um pouco o conceito já existente. Passando de “ambiente online” para “espaço físico colaborativo”, o que faz muito mais sentido hoje com o que conhecemos.

 

Imagina que em um apartamento em São Francisco se reuniram três empreendedores da área de tecnologia, mas que abriam as portas do espaço para aqueles que precisavam de um lugar pra trabalhar, estavam a fim de interagir com outros profissionais e ainda queriam compartilhar experiências. Legal, não é?

 

Mas se isso deu certo? Pensando que a ideia se espalhou para outros países e que hoje são cerca de 16 mil espaços como esses espalhados no mundo e que só evoluíram de lá pra cá, mas que continuam com a mesma essência de compartilhamento, a resposta é: claro!

 

E na prática, o que é?

 

Tá legal! Entendemos de onde veio, sua essência e o objetivo. Mas vamos ver se realmente faz sentido toda essa ideologia e se na prática se aplica?

 

Se você for alugar um espaço, um escritório tradicional, ou até mesmo em home office, o trabalho é feito em sua bolha e de forma mais solitária. Além disso, você precisa de ter uma gestão financeira em relação ao pagamento do local, água, telefone, conta de luz, internet, pensar em comprar tinta da impressora, no pó de café que acabou, nas limpeza e assim vai.

 

Já em um coworking você pode até ter que se preocupar com a cafeteira, mas tem a vantagem de poder dividir essa responsabilidade – ou dependendo, nem precisa pensar nela! – e de trocar experiências com outros profissionais e empresas. Tem a chance de encontrar soluções para possíveis problemas, um ambiente mais criativo e estimulante, além de conseguir dividir custos com colegas, sem o peso da responsabilidade massiva de pensar em em tudo sozinho.

 

Nossos perfis são diferentes e nos adaptamos em ambientes também diversos, mas confessa que não é no mínimo interessante pensar em um ambiente cheio de criatividade onde as ideias não param de surgir e as pessoas têm o mesmo objetivo de compartilhamento e evolução constante?

 

Mais de uma década se passou desde a criação do primeiro espaço colaborativo, mas valores como comunidade, colaboração, abertura, acessibilidade e sustentabilidade ainda estão presentes nos coworkings hoje. É claro que mudanças acontecem ao longo do tempo, mas o que não podemos negar é que um coworking é muito mais mais do que um espaço onde as pessoas simplesmente trabalham, elas estão ali em busca de crescimento e abertas a compartilhar conhecimentos, encontrar soluções e trocar ideias. O que nos faz repensar sobre o modo de como trabalhamos e dividimos uns com os outros.

 

“Coworking” também é utilizado para descrever qualquer situação em que duas pessoas ou mais estejam trabalhando juntas, em um mesmo espaço, mas para empresas diferentes. Entendam aqui, então, que espaços como uma café ou a garagem não utilizada na sua casa, podem se tornar um coworking. Ou seja, não necessariamente espaços físicos com uma base de infra-estrutura são coworking, mas a ideia em si e lugares que pessoas se reúnem onde, quando, como e por que elas querem.

 

Ok! Entendemos que o termo também é uma ideologia! Mas preciso me apegar à isso e ter um local fixo para exercer minhas atividade, é isso?

 

Não! Não precisa ser tão duro assim! Muitas empresas, freelancer (profissionais autônomos) e empreendedores fazem o coworking de escritório, onde, apesar de flexível, criam uma rotina diária. Isso é ótimo, pois continuam com a oportunidade de um espaço completamente inspirador, só que todos os dias!

 

Mas para desfrutar dessas vantagens, você não precisa pagar aluguel mensal e frequentar os espaços todos os dias, você pode usar para dias específicos individualmente ou junto com sua equipe, para uma reunião, para um bate papo e assim vai. Muitos lugares, hoje, alugam uma mesa, sala de reuniões, cobrando pela diária.

 

O que é importante que entenda é que o espaço em si é um caminho facilitar o processo de desenvolvimento da sua empresa, ideia ou projeto. Ele não não precisa ser parte essencial ou única, aliás, nem deve. Ele é uma espécie de base, que vou me atrever dizer que é um trampolim!

 

espaços de coworking 2

 

espaços de coworking 3

 

Hum, vai um resumo sobre tudo isso?

 

Tá bom! Esperamos que não tenham vindo direto para essa parte do texto, mas vamos resumir de maneira bem completa para que você possa entender e poder repassar o conceito tanto numa mesa de bar de forma filosófica ou em um café rápido e objetivo!

 

Coworking é mais do que um espaço físico com computadores, móveis bonitos e café, é um movimento de pessoas, empresas e comunidades que trabalham e desenvolvem seus negócios e buscam um crescimento acelerado e colaborativo.

 

Se você acredita no compartilhamento de conhecimento e busca o desenvolvimento, fica de olho no nosso blog, porque esse post foi só o começo! Queremos te ajudar e abrir, ainda mais, a sua cabeça. Vem com a gente para que possamos decolar juntos?

 

Até a próxima! 😉

Bárbara Santos

Equipe Vida de Coworking

Facebook Comments
Next
Coworking como futuro do trabalho, será?

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *