digital nomade praia

Como se tornar um nômade digital

Sem categoria

Já falamos aqui o conceito de Nômades Digitais. Mas como se tornar um? Será mesmo possível poder trabalhar de onde quiser e não deixar de ter o estilo de vida nômade?

digital nomade trabalhando

Muitos acreditam que ser nômade digital está diretamente ligada a importância que o profissional dar ao tempo. Esse fator é um artigo de luxo para muitas pessoas e faz sentido. Profissionais não querem mais esperar por 6 décadas, ou mais, para conseguirem curtir melhor a vida e o mundo lá fora. Eles não querem ter que dividir suas vidas em duas partes, onde a primeira delas se limita em trabalhar e a segundo, bem a longo prazo, seja viajar. Há uma necessidade real de viver ambas as fases simultaneamente e de forma produtiva. Ou seja, a ideia é não deixar de viajar pelo mundo, mas também trabalhar, seja de onde for.

O fato das pessoas não gostarem de ficar presas dentro de um escritório, também as aproximam desse estilo de vida. Viajar e passar por diversos escritórios compartilhados, chamados também de coworking, é uma opção super viável. Conhecer novos lugares e pessoas, já faz parte do dia a dia de muitos. Viajar por aí e ainda conseguir novos trabalhos, também já é possível. Imagina juntar as duas possibilidades? Não é um grande ganho para sua qualidade de vida?

Muitos nômades precisam de um tempo para juntar dinheiro e depois viajarem. Sendo um nômade digital você poupa essa angústia do tempo inicial de juntar as moedas no cofrinho. Você pode viajar, enquanto trabalha. Além de ser genial, isso acaba estimulando cada vez o seu trabalho.

Fazendo as malas!

Motivos não faltam para se tornar um nômade digital mas e as oportunidades, será que são proporcionais? Mas antes de você buscar as profissões ideais e sair pelo mundo, que tal checar se você já não pode fazer isso hoje mesmo? Para ser um nômade digital é preciso algumas adaptações e ajustes. O primeiro deles é a adaptação do seu trabalho. Você precisa ajustá-lo para que ele possa ser feito virtualmente.

Se você já tem um e sabe que é possível executar suas tarefas virtualmente, fale com seu superior sobre essa possibilidade. Argumentos como menor custo e maior produtividade são certeiros e fazem sentido. O custo financeiro de manter um funcionário em uma empresa são inúmeros. Fora os estímulos constantes que a empresa precisa criar para manter o funcionário interessado.

Uma sugestão, que acaba ficando no meio termo, é você negociar trabalhar alguns dias da semana remotamente e ir na empresa uma vez na semana, por exemplo. Assim a empresa vai se adaptando com sua ausência física e você também se organiza melhor. Com o tempo não haverá tanta necessidade de você ir a empresa com tanta frequência. Quando essa hora chegar, é só arrumar as malas e sair pelo mundo!

Aproveite esse momento remoto para conhecer novos espaços de trabalho. Procure os coworkings perto de você ou nas cidades próximas que for visitar. Não deixe passar a oportunidade de fazer networking, participar de cursos, etc.

Caso não consiga convencer sua empresa de que essa é a melhor opção, vale repensar sua carreira. Se é esse caminho mesmo que você quer seguir. Não deixe tudo para trás antes de se planejar e estudar cada ação. Não haja por impulso sem pensar nas consequências, ok?

Ferramentas que podem te ajudar

Um celular com acesso à internet e email é primordial para que você esteja conectado e acessível para os seus clientes ou sua empresa. Ter o apoio de um notebook ou tablet, também ajuda no desenvolvimento das suas tarefas. Plataformas que vão te ajudar na organização, gestão do tempo e facilitar comunicação também são essenciais.

O Google Drive e Dropbox, são serviços de armazenamento em nuvem. No Google Drive você pode criar arquivos e documentos e no Dropbox, há a possibilidade de manter e compartilhar fotos, por exemplo.

O Skype, funciona como um telefone online. Ele permite a comunicação pela internet por voz e vídeo. Você pode usá-lo para reuniões, treinamentos ou qualquer tipo de vídeo conferência.  Lembrando que ha necessidade de conexão com internet.

O Trello, é uma ferramenta de gerenciamento de projetos. É uma ferramenta bem versátil e é adaptável para gerenciar muitas ações. Você pode usar seus recursos para compartilhar tarefas com alguém. Usar o calendário ou outra usabilidade que pode ajudar.

O Paypal, assim como várias outras plataformas do tipo, que permite a transferência de dinheiro. Plataformas financeiras como essas permitem que você receba seus pagamentos de forma bem rápida e segura. Vale checar qual melhor se encaixa nas suas necessidades. E também qual o cliente prefere usar.

O Slack, uma ótima ferramentas de comunicação entre a equipe, que te ajuda a manter conversar de forma assíncrona, independente de onde estiver. Assim, você não precisa esperar por uma resposta instantânea e sim deixar cada um responder no momento que estiver tranquilo. Pense como um “Whatsapp” para empresa 😉

Para concluir…

Essas e outras plataformas, permitem que diversas funções sejam feitas offlines. Isso ajuda na hora do aperto que você precisa consultar algum dado ou revisar algum projeto antes de enviar para o cliente. Mas a falta de conexão não pode virar regra. É importante que você esteja sempre conectado

E quando estiver no meio de uma viagem e precisar de internet, já sabe onde recorrer sem riscos, certo? Já falei aqui que na praia ou nas montanhas não tem conexão estável, se tem. Então, busque coworking que tenha a sua cara e esteja perto de onde queira estar. O mapa de espaços como esses é bem amplo e você consegue encontrar um monte espalhados por aí!

E aí? Conseguiu ver que é possível ser um nômade e não deixar de trabalhar?

 

Até a próxima! 🙂

Bárbara Santos

Equipe Vida de Coworking

Facebook Comments
  • Share on:
Previous
Trabalho remoto: será que funciona?
Next
Colaboração no local de trabalho

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *