burnout no trabalho

7 ideias simples para evitar o burnout no trabalho

CarreiraPropósito

É muito comum ouvirmos histórias de colegas, amigos ou familiares que estão extremamente cansados e estressados. Pode ser que até mesmo você seja uma dessas pessoas. Mas isso não deveria ser normal. Claro que a pressão do dia a dia nos afeta, mas há maneiras de evitar o burnout no trabalho.

De acordo com a universidade de Harvard “o estresse crônico pode levar à pressão alta e doenças cardíacas. Pode enfraquecer o sistema imunológico, aumentando a suscetibilidade a resfriados e outras infecções comuns”.

Além disso, ele “pode contribuir para asma, distúrbios digestivos, câncer e outros problemas de saúde. Novas pesquisas apontam até que altos níveis de estresse de alguma forma aceleram o processo de envelhecimento.”. Então, se você quer aprender a evitar esses problemas, continue lendo!

Entenda o que é burnout no trabalho

O burnout é um tipo específico de estresse relacionado ao trabalho. É um estado de exaustão física e/ou emocional que também envolve uma sensação de redução de realização e pode ocasionar perda de identidade pessoal. Também é conhecido como “esgotamento emocional”.

Alguns especialistas acreditam que outras condições, como a depressão, estão por trás do esgotamento. Por isso, é sempre bom consultar um médico e um psicólogo, já que se fecharmos os olhos para os sintomas, as consequências no futuro podem ser ainda mais graves.

Se você se sente sobrecarregado, emocionalmente esgotado e parece não conseguir realizar todas as tarefas que lhe são demandadas, fique atento. Pode ser que isso ocorra constantemente e que o estresse aumente cada dia mais. Assim, você perde o interesse e a motivação no trabalho, pensando até em desistir do seu emprego em certos momentos.

Principais sintomas do burnout no trabalho

Cansaço constante, insônia, irritabilidade e dores de cabeça frequentes são alguns dos sintomas causados pelo esgotamento. Queda na produtividade, falta de motivação e dificuldade de concentração também podem ser sinais de que você esteja sofrendo com o burnout.

Além disso, o uso de drogas, álcool ou até comida para tentar “compensar” os problemas é um indicativo de que alguma coisa não está indo bem. Então, procure ajuda para tentar entender o que está acontecendo.

Principais consequências para a sua saúde

Além dos danos emocionais, o esgotamento pode causar, também, problemas na sua saúde física a curto, médio e longo prazo. Dentre os principais malefícios estão a insônia, pressão alta, doença cardíaca, diabetes tipo 2 e queda na imunidade (que gera uma maior vulnerabilidade a doenças mais graves).

burnout no trabalho

Portanto, não se deve subestimar os riscos do burnout no trabalho. Para evitar que ele aconteça, confira agora algumas de nossas dicas valiosas:

1. Faça pausas durante o dia

Pequenas pausas para o café ou para jogar conversa fora com os seus colegas podem ser extremamente revigorantes. Alguns minutos de descanso e descontração são suficientes para dar um “boost” na energia e na criatividade.

Você também pode aproveitar os ambientes do seu escritório para espairecer. Se o prédio do seu trabalho tem um rooftop ou se você está em um escritório compartilhadocom varandas e grandes janelas, aproveite para tomar um pouco de ar fresco.

2. Inclua pequenos momentos de alegria na sua rotina

Sabe aquela série que você ama? Ou aquele restaurante que serve o seu prato preferido? Inclua-os na sua rotina. Esses pequenos prazeres são essenciais para que a satisfação dentro e fora do trabalho seja mantida. Afinal, ninguém é feliz pensando apenas nas tarefas e prazos do trabalho.

Esses momentos também são capazes de proporcionar uma sensação de descanso e de que você está fazendo algo fora da rotina. O que é benéfico para gerar um estado emocional mais equilibrado.

3. Pratique exercícios físicos e se alimente bem

Os benefícios do exercício físico para o corpo e a mente são incontestáveis. Diversos estudos já demonstraram que os níveis de serotonina e endorfina (também conhecidos como “hormônios da felicidade”) aumentam significativamente ao decorrer da prática de atividades físicas, principalmente se executadas ao ar livre.

Post relacionado: 5 dicas para manter a forma nos escritórios compartilhados

Além disso, o consumo de alimentos ricos em carboidratos refinados (como doces) e gordura saturada está diretamente ligado à falta de energia. Se você já está passando por um período de cansaço, isso irá piorar ainda mais com uma alimentação ruim. Por isso, consuma alimentos nutritivos!

burnout no trabalho

4. Saiba separar trabalho e vida social

A evolução tecnológica trouxe uma maior facilidade de comunicação entre as pessoas, incluindo no trabalho. E isso é ótimo, desde que você saiba separar os momentos de trabalho daqueles que devem ser voltados para o descanso e lazer.

Por isso, desative as notificações de e-mail quando estiver fora do trabalho e evite olhar as mensagens relacionadas ao assunto. Claro que se for algo urgente, será necessário dar atenção, mas essas são ocasiões raras e mais específicas. Saiba aproveitar o seu tempo ocioso e a companhia de amigos e familiares.

5. Tire férias ou faça pequenos recessos quando possível

Viajar é uma ótima forma de relaxar e organizar os pensamentos. Uma quebra de rotina pode trazer novas perspectivas e, inclusive, aumentar a produtividade. Claro que nem sempre é possível fazer longas viagens, mas uma pequena “escapadinha” no fim de semana já pode ajudar.

Quando for possível, aproveite férias mais longas e escolha seu destino preferido. Ou então, se as coisas estiverem mais tranquilas no trabalho, emende um feriado para tirar quatro dias de descanso e voltar revigorado para o escritório. Se sua rotina permitir, viaje também a trabalho e desfrute de uma mudança de ares.

burnout no trabalho

6. Inclua a meditação na sua rotina

Uma excelente forma de evitar o burnout no trabalho é incluir o hábito de meditar na sua rotina. A meditação é, comprovadamente, uma prática benéfica para corpo e mente, ajudando a regular os níveis de cortisol (hormônio do estresse) e diminuindo a ansiedade.

Comece com cinco minutos e vá aumentando aos poucos. Depois que você começar a sentir os efeitos benéficos, não viverá mais sem. Existem também aplicativos que auxiliam na prática de meditação, dando dicas e marcando o tempo.

7. Cobre-se menos e conte com o apoio da sua equipe

É comum acharmos que devemos “dar conta de tudo” ou que precisamos realizar todas as tarefas sozinhos. Mas isso não é verdade. Conte com o apoio da sua equipe para apoiá-lo quando necessário e não tenha vergonha de pedir ajuda. Ninguém precisa ser um super-herói no trabalho se tiver um time unido e competente.

Agora que você já sabe o que é o burnout e viu algumas dicas para evitá-lo, leia este artigo para entender alguns dados sobre a saúde mental no trabalho e evitar que os profissionais da sua empresa tenham problemas emocionais.

Mariana Mendes é jornalista do BeerOrCoffee e apaixonada por escrever sobre marketing e futuro do trabalho.

Facebook Comments
Previous
Guia prático para a gestão de equipes remotas