VIDA DE COWORKING

Tudo sobre espaços de trabalho como nova forma de vida

sentio hero
copa do mundo

Como manter a produtividade durante a Copa do Mundo

Guest Post

Planejamento. Esta é a palavra chave para freelancers e empresas que não querem ver a produtividade cair durante o torneio de futebol mais popular no Brasil, a Copa do Mundo. Se em 2014 recebemos o evento em nosso país e os números indicaram uma brusca queda nos resultados. Em 2018 não tende a ser diferente, logo, é preciso estar atento e se organizar.

Planejamento na Copa do Mundo

O planejamento de como será o expediente em dias de jogos, por exemplo, é um excelente primeiro passo. Alinhar com os colaboradores como a empresa funcionará nesses dias e, principalmente, determinar prazos das entregas é essencial. Se sua equipe está informada e todos alinhados, naturalmente a empresa não sofrerá grandes impactos.

Pesquisas indicam que no Brasil, as pequenas empresas, em geral não controlam, a produtividade de seus trabalhadores. E as grandes acabam se perdendo em burocracia. Portanto, não há dúvidas: organização e planejamento é tudo, independente da estrutura que a empresa tenha, e independente de estar rolando a Copa do Mundo 2018.

Hoje tem jogo, como fica a produtividade na sua empresa?

copa do mundo

Nada de pânico, a produtividade pode sim ter uma queda, mas não necessariamente precisa afetar seu negócio. Achou redundante? Já explicamos. Quando o empresário se prepara para esse tipo de ocasião, até mesmo a queda nas entregas ou resultados estão previstas.

Obviamente, em algumas áreas o impacto é maior que outras. Por exemplo, em uma indústria, onde o tempo de produção afeta diretamente no fluxo de entrega de caixa. Aqui é preciso uma força tarefa maior que em lugares onde a produção está ligada exclusivamente ao intelecto.

Vamos pensar em dois contextos:

1- Uma empresa/indústria em que a linha de produção não para, e quanto mais se produz, mais se vende.

2- Uma agência publicitária em que os profissionais precisam criar e entregar projetos conceituais, ou seja, o intelecto precisa estar tranquilo para produzir.

No primeiro caso, temos profissionais trabalhando em série e o trabalho braçal em conjunto garante o volume e quantidade de entrega. Já no segundo caso, mentes concentradas, focadas, garantem a qualidade e a criatividade nas entregas.

O ponto em comum nesses dois cenários são os profissionais preocupados com os jogos. Desconcentrados no trabalho. E, consequentemente, fazendo entregas abaixo do esperado. O ponto que diverge é na tomada de decisão em como solucionar essa situação. Enquanto em um caso, onde não dá para parar a produção, é preciso rever a forma de estimular esses profissionais ou mesmo antecipar a produção e prorrogar entregas. No outro caso há uma flexibilidade maior, tendo em vista que tempo, não necessariamente dinheiro, mas sim qualidade do tempo dedicado.

Muitas empresas mantém a rotina de trabalho e preferem lidar com a procrastinação, ignorando completamente a produtividade. Entretanto, é válido relembrar que o negligenciamento de atividades, nem sempre está ligado à preguiça. Em muitos casos, procrastinar pode estar relacionado a ansiedade, stress, falta de criatividade e outros sentimentos que foram causados pelo desgaste da rotina.

O que podemos concluir com esta breve análise? Aproveitar um jogo do Brasil para liberar a equipe e deixá-la refrescar a cabeça, pode sim ser um bom estímulo para a produtividade aumentar. E, porque não para dar uma quebra na rotina.

Freelas e autônomos podem se dar ao luxo de uma folga?

copa do mundo

Quem nunca viveu momentos de improdutividade e procrastinação? Pois é, com freelancers, autônomos e profissionais independentes isto não é diferente. Assim como também não difere de outros profissionais o amor pelo futebol e desejo de assistir ao jogos do Brasil na Copa do Mundo.

Onde queremos chegar com tudo isto? Só queremos tranquilizar você que se enxergou neste cenário e lembrar o que já mencionamos acima. Planejamento é tudo! Ou seja, organize sua pauta, planeje suas entregas, faça uma previsão dos seus resultados que sim, você terá tranquilidade para se dar dias de folgas, procrastinar e até mesmo assistir os jogos que desejar nesta Copa do Mundo 2018.

Depois conta pra gente o que achou das dicas e também dos jogos! 😉

Até a próxima!

Facebook Comments
escritório fixo

Sem escritório fixo, e agora?

coworkingCoworking Profissões

Quando pensamos em flexibilidade e qualidade de vida profissional, logo pensamos no modelo de trabalho em que não há necessidade de ter um escritório fixo. Isto porque a mobilidade urbana dificulta, a presença diária no mesmo lugar é cansativa ou mesmo a distância física impossibilita.

Pois bem, se você se identifica com situações parecidas com essas, mas ainda assim acredita ser importante ter uma referência de local de trabalho, vem com a gente!

Flexibilidade, carga horária e local de trabalho

escritório fixo

Essas expressões, a princípio, parecem não ter nenhuma correlação. Contudo, se você analisa um pouquinho mais a fundo, percebe que juntas podem confundir, e muito, a cabeça de um profissional. Se você deseja ter flexibilidade de ir e vir, uma carga horária adequada às suas necessidades, mas acha inviável conciliar estes dois fatores trabalhando em um escritório fixo, é hora de rever as possibilidades de modelo de trabalho disponíveis no mercado.

Primeiramente, precisamos entender quais as necessidades que esse escritório virá suprir. Ser um espaço para receber clientes. Um ambiente para desenvolver as demandas com concentração. Oportunidade para estar em contato com a equipe, etc. Podem existir várias necessidades. Mas fazendo uma análise apenas dessas três já é possível chegar a uma conclusão: fazer da sua casa seu escritório, pode ter impactos nada positivos.

Falta de privacidade. Falta de controle do tempo. Falta de planejamento das demandas profissionais e pessoais. Falta da sensação de que encerrou o expediente. Enfim, são vários fatores que podem tornar sua vida em casa confusa. Obviamente que optar por trabalhar de casa esporadicamente é até saudável, mas todos os dias pode se tornar um problema.

Resumindo, com o escritório em casa o profissional acaba por misturar demandas pessoais e profissionais. O que pode causar quedas consideráveis na produtividade.

Não quero o escritório em casa, mas também não tenho dinheiro. O que fazer?

escritório fixo

Antes mesmo de entrar no mérito dos custos em manter um escritório fixo, precisamos conversar sobre a importância de ter um local de trabalho. Já falamos um pouco sobre os escritórios em casa, e percebemos os contratempos que isto pode causar. Portanto, é preciso estar atento a escolha do local que vai trabalhar. Pois isso também impacta na sua produtividade.

Ter um local de trabalho ajuda a organizar a rotina. Promover reuniões mais produtivas. Facilita o planejamento das horas que vai se dedicar ao trabalho. E muitas outras situações tendem a ficar mais organizadas tendo um espaço exclusivo para sua vida profissional. Ah, e antes que você se questione se não ficará refém da nova estação de trabalho já adiantamos uma coisa. Se organizando bem, você será o dono do seu próprio tempo, porém com um lugar apropriado para isto.

Agora, se o seu problema são os custos. Acredite, também temos a solução: os coworkings. Já ouviu falar? Uma das principais vantagens dos chamados escritórios compartilhados é que os gastos são divididos entre os adeptos deste modelo de trabalho. Ou seja, um lugar legal. Com pessoas atuantes no mercado. Com possibilidades diversas para o crescimento individual e coletivo. E, ainda, com a flexibilidade de escolher seus horários. Alguma dúvida de que esta é a chance de ter seu próprio escritório sem perder qualidade de vida?

Mas, minha profissão se encaixa nesse modelo?

Sem dúvidas algumas profissões dão uma flexibilidade maior para mudar de ambiente de trabalho sem sofrer grandes impactos. Mas, antes de se privar de viver esta experiência é válido lembrar que os coworkings não determinam uma frequência. Logo, se de alguma forma seu trabalho exige sua presença em determinado local, nada como dividir a rotina para fazer parte de um escritório compartilhado.

Não entendeu nada?

Se você for um engenheiro, por exemplo, e com frequência precisa estar presente no local da obra. Tudo certo! Você pode se programar para comparecer ao coworking (seu escritório fixo) uma vez na semana, ou quinzenalmente. A ideia aqui é conhecer novas possibilidades. Sair da zona de conforto. E ao mesmo tempo ter um local como referência de escritório sempre que precisar.

Agora, supondo que você seja um profissional que viaja muito e, acredita que manter um lugar fixo pode acabar não sendo uma boa pedida. Bora rever isso aí? Sim, pois já existem vários coworkings espalhados pelo Brasil. Logo, basta passar períodos menores em cada um deles. Vai ficar apenas uma semana em determinada cidade? Use os escritórios compartilhados neste período.

Acho que já entendeu a lógica do negócio, certo?

Pois é, a tecnologia, a globalização e os novos modelos de trabalho estão trazendo novas possibilidades para os profissionais. Certamente uns vão se adaptar às inovações mais que os outros. Mas uma coisa é certa: quem se permite viver novas experiências, amplia seus horizonte e, consequentemente, atrai oportunidades.

Até a próxima!

Facebook Comments